Cointimes
Altcoins

10 países se preparam para crise financeira, enquanto Bitcoin mira em US$ 50 mil – Resumo de mercado

crise financeira Bitcoin e FMI

Nesta quarta-feira (22) o bitcoin (BTC) avança em direção aos US$ 50 mil, com 0,78% de alta em 24 horas, segundo o CoinGoLive

Melhor do que o BTC foi a performance da Terra durante as últimas horas. O seu token LUNA saltou 17% em um dia e conquistou seu recorde de preço em US$ 97,90. Confira também no Resumo de Mercado de hoje os 10 países que estão se preparando para uma crise no sistema financeiro tradicional. 

Ranking de Criptomoedas – Fonte: CoinGoLive.com

 

Bitcoin mira em US$ 50 mil 

No Resumo de Mercado de ontem, relatamos que o preço do bitcoin conseguiu recuperar US$ 3.000 de valor em 24 horas, e as boas notícias não param por aí. Hoje, o mercado está novamente pintado de verde e a criptomoeda está avançando em direção à maior resistência psicológica e técnica de US$ 50.000. 

No momento em que este artigo foi escrito, o BTC era negociado a um pouco abaixo de US$ 49.500, alta de 0,78% nas últimas 24 horas e 1,76% nos últimos sete dias.

Também é importante notar que os últimos dias não conseguiram reequilibrar a capitalização de mercado total, visto que a dominância líquida do Bitcoin – a medida da participação do BTC em relação a todo o mercado, ponderado pelo volume – permanece inalterada em cerca de 62%.

Leia também: Análise on-chain: investidores estão submersos e mineradores podem se tornar HODLers

Bitcoin continua a se consolidar conforme a incerteza macro cria fraqueza nos mercados globais.

Simulação de crise financeira 

No início deste mês, a Reuters produziu um relatório que não recebeu atenção suficiente do público – seu conteúdo certamente assustaria a maioria das pessoas preocupadas com a eclosão de uma ‘catástrofe global’.

No mínimo, é um momento curioso: em meio à recente interrupção induzida pela pandemia nas cadeias de abastecimento globais, nações poderosas e instituições bancárias decidiram se unir para executar um cenário de colapso econômico global.

O relatório descreveu que Israel liderou uma “simulação de 10 países de um grande ataque cibernético ao sistema financeiro global em uma tentativa de aumentar a cooperação que poderia ajudar a minimizar qualquer dano potencial aos mercados financeiros e bancos”.

Ele foi centrado em um cenário catastrófico em que “os hackers estavam 10 passos à nossa frente”, de acordo com um funcionário que participou. 

Batizado de “Força Coletiva”, o exercício foi realizado em Jerusalém (após ter sido transferido da localização original proposta de Dubai) e contou com a participação também dos Estados Unidos, Reino Unido, Emirados Árabes Unidos, Áustria, Suíça, Alemanha, Itália, Holanda e Tailândia. 

Países e instituições participantes da simulação – Fonte: Reuters

Funcionários do Fundo Monetário Internacional (FMI), Banco Mundial e Banco de Compensações Internacionais também estiveram envolvidos. 

A simulação de jogo geopolítico financeiro foi definida em meio a um cenário em que dados confidenciais vazavam na Dark Web, o que combinava com relatórios de “notícias falsas” que se tornavam virais entre as sociedades, resultando no colapso dos mercados globais e uma consequente corrida aos bancos.

Além disso, a simulação previa uma série de hacks devastadores visando sistemas globais de câmbio, que também interromperam as transações entre importadores e exportadores, de acordo com a Reuters.

Aparentemente, o que foi um exercício “bem-sucedido” de dez dias foi direcionado a cada país sendo preparado para conter o dano global proveniente de algum tipo de grande evento ou ameaça cibernética.

Os 10 países que participaram da simulação estão se preparando para uma crise financeira, e você, sabe como se proteger da inflação e outros males que assolam as economias nacionais? 

Leia também: Como comprar Bitcoin rápido e fácil pelo celular

Terra vai à Lua, outra vez 

O protocolo Terra surpreendeu com mais de 63,11% de alta na última semana. Além disso, o valor de mercado do protocolo Terra atingiu um recorde histórico

A recente ATH da LUNA, fez com que a rede blockchain ultrapasasse a Binance Smart Chain (BSC) em termos de TVL. 

TVL – Total Value Locked, ou Valor Total Bloqueado, é uma métrica utilizada para medir a quantidade de valor, normalmente em dólar, que está bloqueada em forma de staking ou em pools de liquidez de projetos DeFi e pode ser muito relevante para ajudar o investidor de criptomoedas determinar o valor e potencial de valorização (ou desvalorização) nos tokens relacionados. 

O TVL da Terra hoje, de acordo com o Defillama.com, está em torno de US$ 19,34 bilhões, enquanto o BSC estava em torno de US$ 16,67 bilhões ontem. 

Muito do valor de expansão se deve ao token nativo LUNA do Terra atingindo novos picos de preço e a stablecoin UST do protocolo Terra aumentando seus tokens em circulação. 

TVL Terra – Fonte: Defillama.com

O resultado das principais altcoins nas últimas 24 horas é o seguinte: Ethereum (-0,05%), Binance Coin (+0,31%), Solana (+3,03%), Ripple (+7,81%), Cardano (+4,99%), Terra (+17,44%), Avalanche (+3,83%), Polkadot (+6,90%), Dogecoin (+1,05%), Shiba Inu (+5,64%) e Polygon (+11,95%). 

De acordo com o CoinGoLive, a capitalização de mercado de todos os ativos cripto aumentou para cerca de US$ 2,41 trilhões nesta quarta-feira.


Acompanhe as notícias do mercado cripto no grupo do Telegram do Cointimes (acesse) e tenha um ótimo dia de negociações.

Posts relacionados

Ibovespa despenca e passa a operar abaixo dos 90 mil pontos

Lucas Bassotto
16 de maio de 2019

MicroStrategy anunciou hoje a compra de US$ 489 milhões em BTC

Bruno Haacke
21 de junho de 2021

Homem mais poderoso do mundo admite que criptomoedas têm futuro

Cláudio Brito
2 de dezembro de 2021
Sair da versão mobile