Em 3 de janeiro de 2020, a rede Bitcoin completa 11 anos e a tecnologia transformou a vida de muitos. Desde o início do blockchain, acadêmicos e economistas estudaram e escreveram milhares de artigos sobre o assunto.

Em 2019, havia mais de 13.700 trabalhos acadêmicos e artigos do Google Acadêmico publicados que mencionam o protocolo Bitcoin.

Acadêmicos parecem amar o Bitcoin

No Halloween de 2008, Satoshi Nakamoto lançou o white paper do Bitcoin na internet e talvez ele não soubesse o quão grande sua invenção se tornaria.

Depois de publicar o artigo na Cryptography Mailing List, dois meses depois, ele lançou a rede. A tecnologia começou lentamente a ganhar força na internet e as pessoas ouviam falar em fóruns e mídias sociais.

Em 2009, quase imediatamente após o lançamento da rede Bitcoin, analistas, professores, estudantes e economistas perceberam o fascinante protocolo chamado Bitcoin.

Então, os estudiosos começaram a pesquisar o assunto regularmente, criando trabalhos e documentos sistemáticos para aumentar o conhecimento da tecnologia blockchain e soluções de criptomoeda.

Em 2009, havia aproximadamente 83 artigos no Google Acadêmico que mencionaram o Bitcoin e em 2010 o número saltou para 136 relatórios acadêmicos.

Estudos envolvendo o assunto de criptomoedas continuaram a criar um grande estoque de conhecimento. Os documentos sobre moedas digitais publicados ajudaram a estabelecer padrões e confirmar fatos, além de reafirmar os resultados dos testes de rede.

Além disso, pesquisadores estudiosos escreveram artigos para resolver problemas com a tecnologia de contabilidade distribuída. Os documentos de criptomoeda e os periódicos acadêmicos discutiram e apoiaram teoremas e questões hipotéticas também.

Entre 2011 e 2013, muitos documentos do Google Acadêmico chamaram a tecnologia blockchain de desperdício de recursos e descreveram como o Bitcoin nunca duraria.

Enquanto outros estudos publicados nos primeiros dias também detalhavam como as soluções de blockchain e criptomoeda poderiam revolucionar o mundo das finanças. Em 2011, havia 218 trabalhos acadêmicos na plataforma do Google que mencionaram o Bitcoin, o número dobrou no ano seguinte e, em 2013, os artigos acadêmicos dobraram novamente, com cerca de 868.

Desde 2014, quando 2.070 artigos acadêmicos foram encontrados on-line, o número de trabalhos acadêmicos aumentou 561%, pois agora existem mais de 13.700 artigos.

E a lista só tende a crescer na medida em que o interesse por Bitcoin aumenta ao redor do mundo.

Para não perder nenhum post do Cointimes, siga-nos no canal do Telegram e nossa página no Facebook.