Cointimes
Criptomoedas

3 razões para ficar otimista com o preço do Bitcoin

bitcoin atinge 41 mil

Apesar de uma queda de 50% experimentada em maio, uma forte recuperação dos pontos baixos de US$ 29 mil, e agora outra queda acentuada na última semana para cerca de US$ 42 mil, os HODLers parecem mais convictos do que nunca.

Para esclarecer de onde vem esse otimismo dos touros do Bitcoin, o Cointimes separou 3 razões que explicam a conjuntura econômica do Bitcoin nesta semana. Entenda: 

Inflação americana

Começaremos observando o território do globo que mais transaciona bitcoins no mundo todo: os EUA. 

Leia também: Como o dólar influencia o Bitcoin

A inflação dos EUA veio abaixo do previsto e afastou a chance de retirada de estímulos à economia. Com isso se mantém a tendência de alta da Bolsa e do Bitcoin. 

A retomada do risco no mercado financeiro vem com o reforço da concepção de que o Federal Reserve vai retirar os estímulos baseado na evolução do mercado de trabalho, conforme reforçado pelo presidente da instituição Jerome Powell no Simpósio Anual de Jackson Hole no fim de agosto.

Com inflação perdendo força, diminui a possibilidade para a retirada dos estímulos antes de a meta de emprego do Fed chegar aos níveis pré-pandemia.

Glassnode confirma a força dos Holders

O mercado de Bitcoin experimentou uma liquidação de alta volatilidade no início da semana, com os preços inicialmente atingindo uma nova alta local de US$ 52.849, antes de serem vendidos por cerca de US$ 44.196. O que parecia ser o principal impulsionador do lado da venda, foi uma liberação de alavancagem excessiva nos mercados futuros, segundo o relatório da Glassnode. 

Entretanto, nos mercados à vista e em cadeia, a tendência histórica significa que a acumulação de LTH (Long Term Holders, ou detentores de longo prazo) permanece forte e verdadeiramente intacta.

Oferta de moedas detidas por LTH – Fonte: Glassnode

Análise técnica indica topo e cruzamento de médias móveis 

O analista institucional holandês que utiliza o pseudônimo PlanB na conta do Twitter @100trillionUSD, acredita em um cenário positivo para o bitcoin nos próximos meses e previu os topos do movimento de alta. 

De acordo com o modelo S2F, o bitcoin poderá alcançar os US$100 mil ainda neste ciclo (antes do próximo halving em 2024). Com isso o BTC estaria alinhado com os preços históricos vistos anteriormente após os halvings de 2012 e 2016, conforme o gráfico abaixo mostra:

Ainda é muito cedo para decidir se o BTC continuará seguindo o modelo ou se teremos retornos diminuídos ante os ciclos anteriores, mas PlanB está dizendo que este ciclo será diferente:

“Embora eu me concentre nas médias (linhas verdes) e não tenha um modelo para quando ou quão alto é o topo, espero que o topo esteja na área amarela: 

– relativamente depois dos topos de 2013 e 2017 (“ciclo de alongamento”?)

– acima do topo de 2017 (sem “retornos decrescentes”?) 

Portanto, este ciclo será diferente.”

De acordo com o CoinGoLive, neste momento o Bitcoin está sendo negociado a US$ 46.636. O gráfico diário para BTC / USD mostra algumas coisas importantes.

Cruz da Morte e Cruz de ouro do Bitcoin – Fonte: twitter.com/AdriianoBr/status/1437772799653916679

Atualmente, uma cruz dourada – o cruzamento entre as médias móveis de 50 dias e 200 dias do bitcoin – é um sinal de alta, especialmente quando o preço do Bitcoin está pronto para quebrar acima das médias móveis. Se isso acontecer, esse nível pode servir como um novo suporte para uma alta muito maior.

Em suma, a cruz dourada é um sinal de alta, mas não significa que ocorrerá uma explosão de preços para cima, assim como a cruz da morte não levou a uma explosão de preços para baixo. 

Leia Mais: 

Compre e venda Bitcoin e outras criptomoedas na Coinext
A corretora completa para investir com segurança e praticidade nas criptomoedas mais negociadas do mundo.
Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br

Sair da versão mobile