Cointimes
Bitcoin

7 plataformas NFT para você ficar de olho em 2021

plataformas nft

O início deste ano foi marcado por um alto interesse em tokens não-fungível, ou NFTs. O ápice desta moda ocorreu em março de 2021. 

Atualmente, notícias sobre negócios de arte com NFTs aparecem todos os dias. O que é mais interessante, na verdade, é que o NFT está se tornando moda entre pessoas que anteriormente não conheciam o mundo das criptomoedas. 

Um exemplo parecido é do artista Damien Hirst, que lança dia 13 seu projeto baseado em NFT, intitulado “The Currency”. O artista britânico desenvolveu um sistema engenhoso que questiona noções de preço e valor – e, mais importante, faz seus compradores decidirem qual é o fator mais importante, a obra na realidade física ou na realidade digital. 

Para os que preferem o mundo digital e estão mais acostumados com criptomoedas do que com moedas fiduciárias, o Cointimes vai elencar as 7 plataformas para você comprar e vender NFTs em 2021.

Como o artista vai vender sua obra de arte

Para concluir esse projeto, Damien Hirst criou 10.000 pinturas únicas, mas quase idênticas, em folhas de papel A4. Cada folha tem uma assinatura e um holograma especial, assim como o dinheiro que usamos diariamente. 

Cada uma das obras físicas corresponde a um token não fungível, que pode ser comprado, mediante solicitação, por mais de dez mil – US$ 2.000 cada.

O legal do projeto é o seguinte. Daqui a dois meses, os compradores do NFT terão que escolher entre a obra física ou o certificado digital: e você não pode escolher os dois. Se você decidir pelo NFT, a obra de arte física será queimada, caso você opte por guardar a obra física, o NFT será destruído. 

Qual será a porcentagem de cada opção ainda é uma incógnita.

Como diz o artista em uma entrevista para o Financial Times com o ex-governador do Banco da Inglaterra, Mark Carney: “Sim, estou forçando as pessoas a fazerem uma escolha. Mas o comprador sempre tem uma escolha. Não é apenas ‘Onde está o valor?’, Também é ‘Onde está a alegria?’ ”

7 plataformas NFT para 2021

Muitas aplicações estão sendo criadas por esse crescente mercado que atua muito bem no setor de arte, esportes, jogos online e colecionáveis.

Se você ficou interessado em vender alguma obra de arte em NFT o Cointimes vai te apresentar 7 plataformas de compra e venda de NFT para utilizar em 2021.

1  – OpenSea

A plataforma OpenSea fundada em 2017, permite fazer login através de uma carteira Ethereum, como a MetaMask, e imediatamente criar a sua coleção dentro da plataforma.

A plataforma serve muito bem para colecionadores que buscam uma variedade de NFTs, iniciantes que procuram aprender mais sobre colecionáveis ​​digitais e comerciantes que desejam comprar e vender vários tipos de NFTs. Isso por conta de suas comissões bastante competitivas e uma grande quantidade de colecionáveis já disponíveis no site. 

2 – SuperRare

Diferente da OpenSea, os artistas que quiserem se cadastrar na Super Rare vão precisar passar por uma entrevista inicial antes de poder começar a vender obras de arte. Contudo, o objetivo é garantir que as obras de artes são originais e criadas por artistas reais. 

A maioria dos NFTs cunhados e vendidos nesta plataforma são produzidos por artistas mais conhecidos e, até por isso, as taxas de transação são bem altas.

3 – Mintable 

A diferença da Mintable para as outras plataformas, está no método de pagamento, já que esta plataforma aceita pagamentos em ETH e em Zilliqa (ZIL). Além de reter também uma taxa que varia de 2,5% a 10% para aqueles que venderem NFTs na plataforma. 

O Mintable lançou em janeiro deste ano sua nova opção para cunhar NFTs sem pagar taxas de gás. Este que não é um sistema de diferimento de taxas, mas sim o processo de cunhagem um pouco diferente das demais plataformas, ajuda baratear as altas taxas de gás operadas no mercado. 

4 – Nifty Gateway 

A novidade desta plataforma está relacionada também com a forma de pagamento, que podem ser realizadas com cartão de crédito. Além dos pagamentos com criptomoedas, a Nifty Gateway aceita moedas fiduciárias. Entretanto, para quem for se cadastrar com objetivo de vender obras de artes, o pagamento será com a stablecoin USDC.

5 – Binance NFT 

No dia 24 do mês passado, a maior exchange de criptomoedas do mundo, lançou a Binance NFT, um marketplace global para NFTs e colecionáveis.

Entre os artistas e marcas brasileiras presentes neste lançamento da plataforma, estão o desenhista Luke Ross, o colecionador de obras de arte Cassio Gusson, a artista visual Paula Klien, o fotógrafo Paulo del Valle, o clube Atlético-MG, entre outros.

6 – Rarible

A Rarible, plataforma criada em 2020 e também a primeira a lançar um token de governança no espaço NFT, tem um foco particular em ativos de arte e colecionáveis ​​virtuais. 

A plataforma também se destaca por seu processo simples de cunhagem de NFT, que é  particularmente atraente para aqueles que não são leigos em programação.

Essa plataforma foi usada pela Mia Linz para lançar seu (+18) NFT, entenda.  

7- 9block

A 9Block é uma plataforma brasileira de arte digital e NFT. Ela utiliza a blockchain da Hathor, para eliminar o custo de cunhagem e de transferência da arte, democratizando o acesso a esse novo mercado. 

Nesta plataforma encontra-se o token lançado mês passado pelo Felipe Neto, como já havíamos noticiado. 

Leia Mais: 

A NovaDAX está cheia de novidades!

Uma das maiores corretoras de criptoativos do Brasil agora ZEROU as taxas para saque em real!

A NovaDAX também conta taxa zero para transações de Bitcoin e mais de 110 moedas listadas, com saque disponível na hora e alta liquidez. 

As criptomoedas com as melhores taxas do mercado! Basta ativar o programa gratuito Novawards e aproveitar taxas reduzidas em até 75%.

Conheça ainda o Cartão NovaDAX e peça já o seu.

Posts relacionados

Camgirls aproveitam quarentena para faturar em Bitcoin

Cointimes
1 de abril de 2020

Bitcoin é mais fácil de investigar que dinheiro ou transferências bancárias, diz promotora de justiça

Neto Guaraci
15 de novembro de 2019

Mineração de bitcoin cresce na Argentina com energia subsidiada pelo governo

Gustavo Marinho
31 de maio de 2021
Sair da versão mobile