Enquanto a economia argentina continua a sofrer com diversas crises, a população vai se distanciando da moeda local e muitos começam a acreditar na criptoeconomia como saída.

A inflação na Argentina chegou a assustadores  42,4% nos últimos 12 meses, o PIB no último trimestre caiu 20% e eles se encaminham para a pior queda na história. 

Mas não é de hoje que os argentinos têm sérios problemas econômicos, nossos hermanos declararam moratória da dívida pública por 8 vezes, a última em 2020. Em comparação, o Brasil só declarou uma vez em 1987 no governo Sarney.

As constantes crises criaram alguns fenômenos pitorescos. 

O primeiro deles é a dolarização da economia. Com o peso argentino despencando, nossos hermanos buscam cada vez mais o dólar como salvaguarda contra a inflação e desvalorização cambial. O dólar virou a moeda padrão, de acordo com uma reportagem da Reuters, até mesmo as crianças não querem a moeda estatal argentina.

“Falamos sobre o dólar na escola. Eu sempre pergunto como está indo. Quando meus amigos me dizem que ficou mais forte em relação ao peso, eles reclamam porque os preços sobem quando isso acontece ”. afirma Nicolas Videla, estudante de 12 anos.

Mas esse amor pelo dólar está se transformando

De acordo com uma recente pesquisa da corretora Paxful, 73,4% dos participantes consideram que“no cenário econômico atual, as criptomoedas são a maneira mais efetiva para proteção dos seus fundos

“De um total de 1.113 respostas, 69,5% dos pesquisados afirmaram ter investido pelo menos uma vez em criptomoedas, sendo o principal motivo a capacidade dos ativos digitais de fornecer um abrigo econômico da desvalorização da moeda local devido à inflação (42,7 %). As criptomoedas permitiram que os cidadãos recuperassem o controle de suas finanças e proporcionaram uma sensação de segurança que resultou em mais da metade dos pesquisados (67,8%) acreditar que os investimentos em criptomoedas são extremamente seguros.”, afirmou a pesquisa.

A Paxful e outras plataformas viram um aumento expressivo no número no volume transacionado pelos argentinos.

“Durante este ano observamos um grande aumento nas operações realizadas por usuários argentinos em nossa plataforma, principalmente desde o início da pandemia, registrando um aumento de 37,5% no volume em relação aos períodos anteriores”.

Abaixo, podemos ver o crescimento do volume na plataforma P2P LocalBitcoins:

O bitcoin se tornará o novo dólar para os argentinos?