Cointimes
Mercado

A Amazon pretende comprar a República de Chipre?

A Amazon pretende comprar a República de Chipre?

Nos últimos dias surgiram rumores de que a gigante multinacional Amazon poderia comprar a República de Chipre. Uma compra desse porte abriria precedentes para talvez uma nova etapa da economia mundial, com empresas ricas o suficiente sendo soberanas de seu próprio território, elevando as concorrências legislativas, regulatórias e tributárias a outro patamar. Mas do que se trata essa especulação e de onde ela veio?

A Amazon e a maioria das empresas multinacionais no mundo praticam o que é conhecido como engenharia fiscal. Essa prática consiste em utilizar as diferentes legislações ao redor do mundo para se pagar a menor quantia de imposto possível.

Um determinado país não cobra impostos sobre a venda de livros? O outro cobra taxas baixas sobre exportação? Lá está a Amazon procurando uma maneira de pagar menos aos governos. E essa prática tem se tornado cada vez mais comum para empresas menores visto a facilidade de se fazer negócios ao redor do mundo com o auxílio da internet e também do bitcoin.

Acontece que essas práticas, aliadas ao fato de determinadas empresas estarem se tornando maiores que muitos países, estão incomodando governos ao redor do mundo. Pensando nisso, o banco Saxo fez previsões para 2021 a respeito da Amazon.

As previsões

  1. Em 2021, à medida que o calor aumenta, especialmente na UE, a Amazon faz seu movimento, mudando sua sede da UE para o Chipre. O país dá as boas-vindas à gigante corporação e à receita tributária que a ajudará a reduzir sua relação dívida/PIB de quase 100%, depois de se irritar com o tratamento severo da UE durante a crise da dívida soberana de 2010-12. Com um PIB de cerca de US$ 24 bilhões, a economia de Chipre equivale a menos de um quarto da receita da Amazon fora dos EUA. 
  1. À medida que 2021 avança, os consultores da Amazon “ajudam” Chipre a reescrever seu código tributário para imitar o da Irlanda, mas com níveis ainda mais baixos de impostos corporativos e outros, com os líderes do país e sua população felizes em sua escravidão com os ganhos financeiros inesperados e taxas de impostos mais baixas. 
  1. Mas os reguladores da UE rapidamente ficam sabendo o que está acontecendo e se movem contra a Amazon, forçando a empresa a mudar suas práticas e forçando Chipre e outros países da UE a harmonizar as regras fiscais. Os EUA e outros países também agem contra os monopólios em 2021, com essas empresas sendo punidas por sua arrogância. 

Faria mesmo sentido?

Muitas questões podem ser levantadas a respeito de tal compra da ilha. A Amazon poderia cobrar impostos? A empresa poderia possuir legislação própria? E quem não quisesse viver sob as leis da Amazon? Haveria duas legislações concorrendo no mesmo território? O morador do Chipre poderia optar por ser um Cidadão Amazon plus? 

Bom, não existe nenhuma forma simples de responder todas essas perguntas dado ao atual cenário geopolítico mundial organizado em sua maioria em estados nacionais. Mas é extremamente interessante ver o impacto da internet (e também do bitcoin) na globalização mundial. Cada vez mais fronteiras se tornam obsoletas à medida que o comércio e a economia se interconectam globalmente. 

O que você pensa disso tudo? Como você imagina o mundo em 10 anos? Você gostaria de ser um cidadão da Amazon? Deixe sua opinião na seção de comentários abaixo.

Leia mais: Fundo de hedge está apostando mais de R$ 6 bilhões em Bitcoin

A NovaDAX está completando três anos!

Uma das maiores corretoras de criptoativos do Brasil completa três anos no mês de novembro e quem ganha é você! 

Serão até 30 moedas com taxa zero para transações e mais de 80 moedas listadas, com saque disponível na hora e alta liquidez. 

As criptomoedas com as melhores taxas do mercado! Basta ativar o programa gratuito Novawards e aproveitar taxas reduzidas em até 75%.

Conheça ainda o Cartão NovaDAX e peça já o seu.

Sair da versão mobile