Recentemente, a instituição financeira Banco Topázio (RS), anunciou uma parceria com a empresa de análise de blockchain americana Chainalysis.

A parceria foi fechada para utilizarem seu programa “Chainalysis Reactor“, uma solução de investigações da empresa, para realizar uma análise aprimorada nos negócios de criptoativos à quem fornece seus serviços bancários, incluindo Câmbio, APIs de Bank as a Service e transferências bancárias locais”.

“O Chainalysis Reactor é o software de investigação que conecta transações de criptoativos a entidades do mundo real, permitindo a aplicação da lei para o combate de atividades criminosas como fraude, extorsão e lavagem de dinheiro na blockchain.” 

“Realizar análise e acompanhamento dos clientes com Reactor permite validar a rastreabilidade que os criptoativos têm por serem registrados em blockchain”.

Comenta Raíssa Sanguinetti, analista de câmbio do Banco Topázio.

O banco digital afirma que já trabalha no mercado de criptoativos, conforme foi afirmado na postagem do site:

“Estamos em constante evolução dos nossos processos de câmbio, buscando excelência tecnológica, equipe qualificada e aplicação das melhores práticas do mercado.

E a parceria com a Chainalysis contribui muito nesse processo, fortalecendo ainda mais a segurança e integridade das nossas operações com criptoativos”.

Afirma Lia Thomazzi Susin, Gerente de Câmbio do Topázio.

Por fim, encerra reforçando a importância do pioneirismo do banco digital ao oferecer serviços de criptomoedas para empresas nacionais:

“Como uma das primeiras instituições financeiras que atende abertamente negócios de criptoativos no Brasil, o Banco Topázio está liderando o crescimento responsável do setor no Brasil”, disse Jason Bonds, diretor de receita da Chainalysis.

“Ao trabalhar conosco, o Banco Topázio está definindo o padrão de conformidade à frente da curva regulatória”.

Moedas como Bitcoin, Litecoin, Dash e Zcash permitem que empresas rastreiem as transações dos usuários no blockchain. Essa característica de transparência ajuda no KYC e permite melhor integração com o sistema bancário.