Breaking News  
Começar a investir – Banco ou corretora? Qual o melhor? Investimentos

Começar a investir – Banco ou corretora? Qual o melhor?

Gerente de banco é a principal fonte de informação dos investidores brasileiros, mostra pesquisa da Anbima. Será que é realmente a melhor fonte?

Rafael Lemos
Rafael Lemos

Pesquisa recente da Anbima, quantificada pelo Datafolha, apontou que o gerente de banco é a principal fonte de informação dos brasileiros na hora de tirar dúvidas a respeito de investimentos. Cerca de 41% dos investidores frequentam agências bancárias na hora de decidir quais produtos financeiros adquirir.

O famoso “cafézinho no banco” é mais comum para o público que nasceu antes da era digital – 42% dos investidores entre 45 e 59 anos, e 47% daqueles que alcançaram os 60 anos. Quanto aos Millennials (ou geração Y), os sites de notícias são a principal forma de obter informações (40,8%).

Banco ou corretora?

Qual o melhor lugar para cuidar dos seus investimentos? Bancos ou corretoras independentes? Diante desse estudo realizado pela Anbima faz sentido apontar algumas diferenças entre ambas instituições.

A primeira coisa que precisamos levar em consideração é o montante a ser investido. Se você é um investidor milionário, tanto em bancos quanto em corretoras, ambos farão de tudo para ganhá-lo como cliente, e lhe oferecerão os melhores produtos disponíveis. Essa publicação é mais adequada se você é um investidor médio/pequeno, que não possua um capital tão alto para investir.

Diversidade de opções – Talvez a diversidade de produtos financeiros seja a principal vantagem de corretoras, já que elas disponibilizam opções oferecidas por diferentes instituições financeiras. Por outro lado, os bancos costumam restringir essas opções aos investidores de menor renda, e apresentam apenas seus próprios produtos.

Rentabilidade – Por trabalhar com diferentes instituições, é possível encontrar, nas corretoras, produtos que oferecem maior rentabilidade em relação às opções dos bancos. Investidores mais experientes relatam que os bancos costumam disponibilizar os melhores produtos apenas aos clientes que possuem milhões para investir – Confira o podcast que realizamos com Lorenzo Frazzon, analista de investimentos com vasta experiência no mercado financeiro:

Atendimento – Como os bancos têm um volume maior de clientes, eles não conseguem oferecer um suporte tão bom quantos as corretoras independentes. A assistência disponibilizada é a do gerente e, nesse contexto, o que é concedido tem a intenção de ajudar o banco a vender o produto.

“O gerente é meu amigo”

Por mais que o gerente de banco seja seu amigo, não está nas mãos dele decidir quais produtos financeiros lhe indicar. Muitas opções são restritas aos clientes que possuem saldos bancários altos. Nesse sentido, o máximo que o gerente do banco pode fazer é lhe indicar o melhor entre a cesta disponível para você dentro do banco.

Além disso, o gerente de banco precisa atingir suas metas. Por mais que ele saiba de produtos financeiros melhores, para cumprir sua meta ele precisará lhe vender o que tem em mãos.

Sendo assim, se você é um investidor de pequeno e médio porte, será bem mais lucrativo investir em uma corretora independente. Existem diversas Fintechs (Fin = finance, Tech = technology) que simplificam bastante o mercado financeiro através da tecnologia, e até oferecem opções melhores do que os gerentes de banco. Confira alguns aplicativos que podem lhe ajudar a investir melhor!

Faça sua própria pesquisa

O ideal é que você sempre faça sua própria pesquisa na hora de investir seu dinheiro, afinal você suou muito para conseguir aquilo. Um dos grandes benefícios da internet e outras tecnologias é a democratização da informação. Na ponta dos seus dedos você possui um largo acervo de dados e notícias.

Se você não tem tempo de fazer sua própria pesquisa, busque sempre acessar portais de informação que façam curadoria do conteúdo. Desta forma você evitará ler informações pouco relevantes para suas escolhas, e se aterá aos dados importantes. O Cointimes é um destes portais, e aqui você pode entender mais sobre investimentos, finanças pessoais, economia e criptomoedas.

Este tipo de conteúdo é relevante para você ou alguma pessoa que você conhece? Se for, siga e compartilhe a página do Cointimes e se mantenha sempre atualizado no mercado – Facebook, Twitter, Instagram.

Rafael Lemos
Rafael Lemos

Estudante de Economia, com grande interesse por finanças. Dedico boa parte do meu tempo a projetos relacionados à Criptoeconomia. Atualmente trabalho na Foxbit, na produção de conteúdo.