Na maior conferência de blockchain e criptomoedas da Europa, a startup unicórnio Revolut afirmou, por meio de um dos seus funcionários, que os bancos e corretoras de bitcoin estão convergindo. 

No painel “The Future of Exchange” da European Blockchain Convention, Rod Lonardo (Manager Global de Desenvolvimento da Revolut) afirmou acreditar em um futuro de convergência entre o setor bancário e o de criptomoedas

Bitcoin e bancos, isso dará certo?

Nascido como uma resposta ao auxílio governamental aos bancos, o bitcoin cresceu entre pessoas insatisfeitas com o poder bancário e estatal. O bitcoin continua não sendo controlado pelos bancos, mas as exchanges de criptomoedas – que permitem a negociação de criptoativos por reais – estão cada vez mais próximas do setor. 

Entretanto, tanto para os bancos quanto para as startups essa não será uma tarefa fácil, segundo Rod Lonardo: 

“Temos os bancos que agora tem diferentes desafios, de um lado tem grandes bancos com tecnologia antiga com dificuldade para se adaptar aos ativos digitais e os pequenos têm dificuldade com a regulamentação antiga….”.. 

Para ele, apesar dos desafios, o caminho das exchanges será oferecer produtos semelhantes ou iguais aos dos bancos como: rendimentos e cartões de crédito ou débito. 

Eu acredito que no futuro as exchanges e bancos vão oferecer os mesmos produtos no final. Se a adoção crescer e os ativos digitais aumentarem mais que os tradicionais, os bancos terão que se adaptar ou falir” – afirmou Lonardo .

Democratização dos investimentos e convergência?

Já Jeff Mei, Diretor Global de Estratégia da Huobi, acredita que o mercado de criptomoedas está criando o que os bancos não foram capazes, principalmente em mercados de países em desenvolvimento, como parte da Ásia. 

“Com cripto você pode investir em qualquer projeto ao redor do mundo, no mercado tradicional é difícil investir em alguns projetos se você não tiver os contatos certos.”

Em boa parte do mercado financeiro tradicional, o acesso a bons produtos de investimentos está ligado à renda das pessoas. Já no mercado de criptomoedas, essa barreira é inexistente e todos, geralmente, têm acesso a uma gama enorme de bons projetos. 

Na Huobi, por exemplo, é possível comprar USDT, Bitcoin, ETH e 348 criptoativos com apenas um cartão de crédito ou via PIX com poucos cliques. Outra vantagem do mercado de criptomoedas é sua dinâmica global, onde é possível negociar 24 horas, 7 dias por semana e com pessoas do mundo inteiro. 

Enquanto na Bolsa de Valores (B3) há um horário de funcionamento, ela fecha nos finais de semana e há diversas acusações de manipulação de mercado

Você usaria uma exchange como se fosse um banco? Falamos mais sobre essa tendência no podcast “Bancos estão comprando bitcoin”, ouça para entender mais: