Cointimes
Bitcoin

Bitcoin sobe 5% enquanto inflação dos EUA chega a 7%

impressora de dinheiro

A narrativa de bitcoin como proteção contra a inflação acaba de ganhar mais força enquanto os investidores de BTC reagiram positivamente aos números da inflação americana.

De acordo com os dados divulgados ​​pelo Departamento do Trabalho na quarta-feira (12), o Índice de Preços ao Consumidor Urbano subiu 0,5% em dezembro, atingindo 7% nos últimos 12 meses.

A inflação anual está em seu maior nível em 39 anos, e está em seu sétimo mês seguido acima de 5%. O Banco Central Americano (Fed) inclusive já abandonou a narrativa de “inflação temporária”, e começou a tratar o assunto de forma mais séria.

O mercado acionário reagiu positivamente, com o S&P500 subindo 0,5%. Mas o destaque vai para o preço do bitcoin, que está em alta de 5,2%, segundo o Coinmarketcap.

O aumento na cotação do BTC impressiona ainda mais porque o mercado estava enxergando uma tendência de baixa no curto prazo, desde que o ativo perdeu seu suporte psicológico na área de US$ 50 mil.

Inflação no Brasil

Enquanto o bitcoin é negociado a R$ 244.561,00 no Brasil, segundo o Coingolive, o país enxerga uma inflação de dois dígitos desde setembro, fechando dezembro em 10,06%.

Conforme falamos no resumo de mercado desta manhã, a meta de inflação do ano passado era de 3,75%, com tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou para menos. O Banco Central do Brasil falhou miseravelmente, mas outros países estão no mesmo caminho.

Veja também:

Compre e venda Bitcoin e outras criptomoedas na Coinext
A corretora completa para investir com segurança e praticidade nas criptomoedas mais negociadas do mundo.
Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br

Sair da versão mobile