No dia mundial de conscientização do autismo, 2 de abril, a comunidade de criptomoedas se junta para ajudar Joana, uma criança de 5 anos, a realizar o tratamento com células tronco que melhorará incrivelmente sua qualidade de vida.

Seu pai, escritor e jornalista do Cointelegraph Cássio Gusson, criou uma vaquinha chamada “Jojo vai para Rússia” a fim de arrecadar R$ 250.000 para a viagem e o tratamento completo dela. Para contribuir, você pode enviar qualquer valor em Bitcoin, stablecoins ou outras altcoins para alguma das carteiras de Gusson.

Se preferir, você pode se juntar a mais de 256 apoiadores (até o momento) e doar qualquer valor em reais, seja por pix, boleto, cartão de crédito ou PayPal no site da Vakinha. Enquanto essa matéria está sendo escrita, Jojo já arrecadou R$ 31.913 ou cerca de 12,7% da sua meta, sem contar as doações em criptomoedas.

Entenda por que Joana precisa do tratamento de células tronco

A Joana nasceu com uma mutação genética no gene MEF2C, que, como Cássio explica, causa “algumas diferenças no corpinho dela”.

Hoje, ela tem epilepsia de difícil controle, autismo e paralisia cerebral, porém, ela tem evoluído bastante em meio às dificuldades, altos e baixos.

“Os medicamentos e terapias são essenciais na vida dela, e em busca de uma nova evolução, queremos levar ela para Rússia, para fazer um novo tratamento com células tronco. Serão duas infusões para o tratamento completo.”, diz Cássio na descrição da Vakinha, onde deixa também um vídeo para campanha:

O pai de Joana também deixou o link para um estudo científico sobre a segurança e a eficiência do tratamento. Como infelizmente o custo do tratamento é elevado para as reservas da família, a comunidade de Bitcoin está ajudando a levantar esses fundos.

Ao doar, você pode deixar uma mensagem de apoio, seja no próprio site da Vakinha ou no CoinTr.ee da campanha. Se não puder contribuir com algum valor, compartilhe a campanha com seus amigos!