Cointimes
Libertário

Carteira de Bitcoin apoia “armas fantasmas” e patrocina documentário

Arma Fantasma

Jessica Solce é a diretora de um documentário sobre armas fantasmas produzidas com apoio de impressoras 3D e a carteira de Bitcoin Samourai Wallet é a nova patrocinadora do projeto em fase final.

Documentário sobre Cody Wilson / Arma de impressora 3D

O documentário, que ainda não possui um título definido, está sendo filmado há sete anos, segundo comunicado no site oficial do projeto e é liderado pela Encode Productions e dirigido por Jessica Solce.

Ainda no site oficial, A Encode tenta conseguir financiamento através de doações e explica que as “armas fantasmas” ainda estão “do lado errado da história”, devido à cobertura midiática tendenciosa que tem o objetivo de manter o monopólio das armas sob controle dos governos e grandes corporações que dependem de lobby para sobreviver.

O documentário vai contar a história da Cody Wilson, um dos primeiros modelos desenvolvidos, além de cobrir tudo o que envolve esta indústria doméstica que tem o objetivo de devolver o poder e a capacidade de auto-defesa das pessoas, além de incentivar a soberania, a propriedade e a liberdade dos indivíduos.

Patrocínio da Samourai Wallet – carteira de bitcoin

Em seu twitter pessoal, Jessica fez um agradecimento à equipe de desenvolvimento da Samourai Wallet pelo patrocínio e apoio ao projeto.

A equipe respondeu com a conta oficial:

“Incrivelmente honrados e orgulhosos por ajudar a levar este filme até a linha de chegada. Esta é uma história que precisa ser contada, muito feliz em ajudar no que pudermos.”

– Samourai Wallet

O que são Armas Fantasmas?

Procurar sobre “Armas Fantasmas” no google pode ser uma experiência desastrosa, já que existe uma clara tentativa de supressão sobre o verdadeiro conceito por trás desta tecnologia.

A ideia de armas fantasmas surge principalmente do fato de existirem armas que são impossíveis de serem rastreadas, protegendo seus proprietários contra tentativas de confisco por parte das autoridades.

De maneira geral, uma arma fantasma é principalmente feita de “plástico”, além de alguns mecanismos que permitem o funcionamento correto da ferramenta.

Sua grande revolução está no fato deste tipo de armamento ser produzido com o uso de impressoras 3D e materiais de fácil acesso à qualquer pessoa, que não podem ser controlados e limitados por nenhum governo.

Atualmente, a produção de armas tradicionais é realizada apenas por algumas poucas corporações que possuem forte lobby com estados e, com isso, detém o monopólio industrial do segmento. Além disso, leis garantem um difícil acesso da população honesta e pacífica às armas, criando um sistema onde apenas instituições agressoras: o Estado (através da polícia e exército) e o crime organizado conseguem se armar facilmente.

O conceito de “armas fantasmas” lembra muito a ideia por trás do surgimento do primeiro revólver de ação rápida, a Colt Single Action Army, apelidada na época de “Peacemaker”.

O surgimento da Peacemaker foi revolucionário, pois pela primeira vez a população comum conseguia acesso a um item que era limitado apenas ao exército e difícil de ser carregado no dia a dia, com os grandes rifles winchester. Seu apelido significa, ironicamente, ou não: “Fazedor de Paz”.

Leia mais:

A NovaDAX está cheia de novidades!

Uma das maiores corretoras de criptoativos do Brasil agora ZEROU as taxas para saque em real!

A NovaDAX também conta taxa zero para transações de Bitcoin e mais de 110 moedas listadas, com saque disponível na hora e alta liquidez. 

As criptomoedas com as melhores taxas do mercado! Basta ativar o programa gratuito Novawards e aproveitar taxas reduzidas em até 75%.

Conheça ainda o Cartão NovaDAX e peça já o seu.

Posts relacionados

Quando existe liberdade há progresso para as mulheres

Ronaldo Dias
8 de março de 2020

FMI dá dicas para impedir a “criptonização”, alertando Brasil e BCs sobre riscos do Bitcoin

Neto Guaraci
20 de abril de 2022

NFT de Ross Ulbricht é vendido por R$34 milhões

Vini Barbosa
10 de dezembro de 2021
Sair da versão mobile