casa da moeda

Casa da Moeda pode fechar por falta de dinheiro e incentiva demissões

A estatal responsável por emitir o dinheiro brasileiro está passando por dificuldades e terá que demitir mais de 100 funcionários nos próximos meses. Má gestão e fim de monopólio podem explicar os problemas.

Segundo reportagem do Estadão, mais de 100 funcionários serão demitidos da estatal. Em um comunicado da direção da Casa da Moeda é dito que o “ajuste será inevitável”.

Fim do monopólio

Uma lei de 2017 permite ao Banco Central contratar fornecedores estrangeiros para confecção de papel moeda, quebrando o monopólio da estatal, que terá que se enxugar para competir.

Por conta dessa lei, o comunicado ressalta que há um “risco iminente de perda de exclusividade dos principais negócios da Casa”.

“Considerando o atual momento da economia, entendemos ser melhor uma saída de forma programada, em uma situação vantajosa para ambas as partes, do que num futuro próximo estar a mercê de uma situação na qual pode-se não ter o controle do desfecho”

Corrupção, salários nababescos e má gestão

Apesar da Cassa da Moeda dar lucro nos últimos 15 anos, é sabido que sua gestão é ineficiente e inclusive já teve casos de corrupção deflagrados.

Como mostram as demonstrações financeiras da Casa da Moeda, seu lucro só vem diminuindo nos últimos anos.

Enquanto isso, os diretores da estatal ganham salários nababescos como indica a coluna de Lauro Jardim no Globo. Um dos diretores ganha R$160 mil, valor composto do salário de R$38 mil e uma pequena ajuda de custos de R$122 mil.

A Casa da Moeda é uma das empresas que o governo Bolsonaro pretende privatizar, se o Banco Central escolher outro fornecedor e ninguém quiser comprá-la, a estatal poderá ser obrigada a fechar ou viver de recursos do Tesouro.

Sobre o criador de conteúdo

Apaixonado por tecnologia, inovação e criptomoedas. Escrevo matérias para o Cointimes desde sua criação.

Postar um comentário

You don't have permission to register