Cointimes
Bitcoin

China caça mineradores de bitcoin até em faculdades

China caça mineradores de bitcoin

Após perseguição da China contra mineradores de bitcoin, algumas fazendas de mineração supostamente tentaram se disfarçar de pesquisadores de dados e instalações de armazenamento para permanecer no negócio.

Este mês, a China intensificou a caça e está atrás de mineradores escondidos em faculdades, instituições de pesquisa e centro de dados, de acordo com informações da Bloomberg.

A razão para a urgência é a preocupação com o fornecimento de energia do país para a próxima temporada de inverno, disseram fontes anônimas.

A nova rodada de escrutínio pode diminuir ainda mais a quantidade de mineração de bitcoin que ocorre na China, que por anos foi o maior país do ramo e, até abril, tinha uma participação de 46% na taxa de hash global, de acordo com o Cambridge Bitcoin Electricity Consumption Index.

Tanto o preço do Bitcoin quanto o hashrate despencaram depois que a China reprimiu a indústria no início deste ano, embora eles tenham se recuperado desde então. E embora muitos mineradores tenham fugido do país, alguns apostaram que poderiam continuar a prosperar sob a supervisão do governo mudando para tokens menos conhecidos e tecnologias de armazenamento descentralizadas.

Um minerador anônimo disse à Bloomberg que suas operações permanecem intactas até agora porque ele muda regularmente para novas instalações para alojar seu equipamento – não mais do que 100 máquinas em um local – então é mais difícil para os reguladores detectar picos de uso irregular de energia.

Mineração de bitcoin supostamente ameaça segurança nacional

Na província de Hebei, no norte, que responde por uma pequena parcela da indústria, as agências locais exigiram que as empresas e instituições evitassem a mineração de criptomoedas com seus sistemas de computação e solicitaram uma verificação de auto-conformidade antes de 30 de setembro, de acordo com um comunicado divulgado na quarta-feira.

Uma expansão massiva da mineração de criptomoedas “afetaria seriamente o desenvolvimento econômico e social e ameaçaria diretamente a segurança nacional”, disse o regulador local da Internet no comunicado, acrescentando que o consumo de energia envolvido na mineração não está de acordo com a política de redução de emissões do país. A negociação de criptomoedas atrapalha a ordem financeira, acrescentou o comunicado.

O governo iniciará um mecanismo para monitorar e acompanhar as atividades de computação regularmente em outubro. Os funcionários responsáveis ​​pelos sistemas de dados onde a mineração irregular for encontrada serão punidos e as conexões de Internet relacionadas serão cortadas, finalizou o comunicado.

Na quarta-feira, o governo da região da Mongólia Interior, rica em carvão, disse que contratou um empreiteiro para estudar como erradicar a mineração de cripto.

Veja também:

Compre Bitcoin na Coinext
Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br

Sair da versão mobile