Cointimes
Mercado

Citigroup acredita em 50% de chances de uma recessão global

citigroup - recessão global

O Citigroup calcula que a economia mundial tem uma probabilidade de 50% de entrar em recessão, um percentual maior que o da maioria dos economistas de Wall Street.

Mencionando evidências de que o consumidor está começando a recuar nos gastos, em nota escrita por uma equipe liderada por Nathan Sheets, o Citigroup afirma que “bancos centrais estão entrando com taxas de juros cada vez mais altas na sua luta contra a inflação, e a demanda do consumidor global por bens parece estar suavizando.”

Com base na experiência histórica, a nota informa que “a desinflação muitas vezes acarreta custos significativos para o crescimento, e vemos 50% de probabilidade agregada de recessão se aproximando.”

O Citi também menciona a queda nos custos em transporte de contêineres na China e as reclamações dos varejistas sobre o aumento dos estoques, usando os fatos como evidência de que o consumidor passou a reduzir os gastos. 

Com a queda na demanda do consumidor e os persistentes choques de oferta, as chances de que bancos centrais aumentem as taxas de juros apenas o suficiente para mitigar a inflação alta, sem que haja riscos de uma retração severa na economia, estão diminuindo. 

Quanto às condições econômicas especificamente nos EUA, o Citigroup prevê que “o melhor cenário é um pequeno aumento nas taxas de juros, com um ligeiro aumento da taxa de desemprego.” Ainda assim, a nota adverte que “os riscos de uma desaceleração mais significativa continuam aumentando.”

A CNCB havia relatado, no início desta semana, que o Goldman aumentou a probabilidade de uma recessão para os EUA para 30% em 2023. No entanto, o grupo financeiro vê cerca de 50% de chance de uma recessão em dois anos.

Leia também:

Posts relacionados

As ações em tech vão atingir o fundo do poço e se recuperar primeiro, diz Cathie Wood

Ana Bondance
15 de junho de 2022

Entenda por que a Rússia não pode usar criptomoedas para contornar sanções financeiras – Resumo de Mercado 

Bruno Haacke
2 de março de 2022

Ações da Taurus valorizam mais de 400%: euforia ou realidade?

Lucas Bassotto
22 de outubro de 2018
Sair da versão mobile