Cointimes
Fintechs e Startups

Coinbase lidera aquisições e fusões em 2019

Coinbase

PARIS, FRANCE - OCTOBER 05: In this photo illustration, the Coinbase cryptocurrency exchange logo is seen on the screen of an iPhone on October 05, 2018 in Paris, France. The California cryptocurrency platform is about to raise $ 500 million in the event of an IPO. After having exceeded 20 million users this summer, the cryptocurrency trading platform has seen its financial value further increase. The California start-up is now valued at $ 8 billion. (Photo Illustration by Chesnot/Getty Images)

Uma recente pesquisa publicada pela TokenData mostrou um panorama das aquisições no mercado de criptomoedas.

O estudo “Bárbaros no Blockchain” revelou que o valor total de negócios (aquisições e fusões) em 2019 foi de US$692 milhões, número inferior aos US$2,84 bilhões em 2018.

Desde 2013, tivemos cerca de 350 M&A (mergers & acquisitions), totalizando US$4 bilhões, com valor médio de US$10 milhões por aquisição.

Aquisição por setor da cripto economia

Olhando de perto os dados, vemos que > 50% dos valores e negócios foram feitos por fundos e exchanges.

O setor de infraestrutura (dapps e protocolos) e mineração estiveram ativos e geraram em conjunto 67 M&A, com um volume de US$991 milhões negociados.

Os 53 M&A de empresas não envolvidas com o mercado de criptomoedas, como as aquisições de duas ‘startups’ (Chainspace & Servicefriend) pelo Facebook para o desenvolvimento da Libra, também vem crescendo. Elas são focadas majoritariamente na aquisição de talentos e conhecimento.

Binance, a mais tímida das exchanges

No gráfico acima vemos que as exchanges têm destaque e a norte-americana Coinbase lidera a lista de mais prolíferas compradoras.

Foram 16 aquisições da Coinbase, dentre elas a Earn que custou aos cofres da gigante US$100 milhões e o serviço de custódia Xapo negociado por US$55 milhões.

A Kraken é a segunda da lista, com 7 negócios. Como destaque temos a compra da corretora canadense Coinsquare e a aquisição por US$ 100 milhões da exchange de derivativos Cryptofacilities.

A Binance é a mais tímida apesar de ser a maior delas, com apenas três aquisições. São elas a carteira Trustwallet, a exchange de derivativos Jex e a indiana Wazirx.

A estratégia por trás das fusões e aquisições

Segundo a pesquisa, grande parte das aquisições foram feitas por motivos estratégicos ao invés de financeiros.

Ou seja, as aquisições foram feitas majoritariamente para consolidação de mercado, integração vertical ou tecnológica e aquisição de talentos.

As aquisições financeiras são voltadas retornos de investimento e geralmente feitas por fundos.

Protocolos e Dapps

A primeira fusão entre Dapps aconteceu em 2019.

As aplicações de apostas TronDice e Tronace anunciaram uma fusão. Os donos de tokens da TronDice podem trocar seus tokens pelos da Tronace.

A compra da Bittorent por US$122 milhões pela Tron Foundation também foi destaque em nesse ano.

O estudo conclui que o valor das aquisições desde 2013 é relativamente pequeno ao tamanho do mercado de criptoativos. Eles também encontraram uma correlação positiva entre o preço do bitcoin e a quantidade de aquisições e fusões.

Será que em 2020 teremos um crescimento dos negócios no mercado de criptoativos?

Veja também: Foxbit adquire a corretora Modiax.

A NovaDAX está completando três anos!

Uma das maiores corretoras de criptoativos do Brasil completa três anos no mês de novembro e quem ganha é você! 

Serão até 30 moedas com taxa zero para transações e mais de 80 moedas listadas, com saque disponível na hora e alta liquidez. 

As criptomoedas com as melhores taxas do mercado! Basta ativar o programa gratuito Novawards e aproveitar taxas reduzidas em até 75%.

Conheça ainda o Cartão NovaDAX e peça já o seu.

Sair da versão mobile