As transferências bancárias fazem parte do dia a dia da maioria dos brasileiros, mas poucos sabem como elas realmente funcionam e quais são os seus tipos.

  • Quais os tipos de transferências bancárias?
  • Qual a diferença entre TED, DOC e Booktransfer? 
  • Como funciona cada modalidade de pagamento?
  • Quais as alternativas?

Segundo o Banco Central, há três formas dos bancos realizarem transferências, são elas: TED, DOC e Booktransfer.

Infográfico com as diferenças entre TED, DOC e Booktransfer transferência bancária

DOC e TED, qual a diferença?

A Transferência Eletrônica Disponível (TED) é um método de transferência via internet, geralmente disponível no seu internet banking. Ela permite transferências entre bancos, com certa rapidez e taxas baixas.

Não há limite de valores para o envio da TED, geralmente as transações são feitas em até 90 minutos. Entretanto, o tempo de liquidação da TED pode variar de acordo com as instituições bancárias envolvidas.

A TED só funciona no horário de operação da instituição bancária, que geralmente é até as 17:00. Além disso, transferências efetuadas em feriados e fora do horário de funcionamento bancário são creditadas no dia útil seguinte.

Como funciona a TED?

Todas as TEDs passam pelo Sistema de Transferência de Fundos (SITRAF) que é operado pela CIP – uma empresa participante do Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB). 

O SITRAF nada mais é que um sistema de envio de mensagens para a liquidação das obrigações bancárias.

Para fazer um pagamento, o banco envia uma mensagem para o SITRAF. O sistema processa a mensagem e envia um retorno para o banco que vai receber o pagamento e aquele que enviou.

A liquidação das ordens é efetuada com base em recursos mantidos pelos bancos no Banco Central do Brasil. A transferência de dinheiro para a conta do BC é habitualmente feita na parte da manhã.

A quantidade de dinheiro a ser mantida no BC pelos participantes é determinada por um algoritmo que analisa o histórico das transações, permitindo que os bancos sempre tenham os valores necessários para que sua transferência ocorra bem.

Como funciona o DOC?

Já o Documento de Ordem de Crédito (DOC) tem um limite de R$4.999,99 e o crédito na conta do destinatário acontece no dia útil seguinte ao horário limite da instituição. Geralmente transações feitas após às 21:59, caem apenas no segundo dia útil.

Digamos que você faça uma transação via DOC na segunda-feira às 22:00, a transferência só vai cair na conta do destinatário na quarta-feira. Por isso, é necessário prestar atenção ao fazer um DOC.

O que é o Booktransfer?

As transferências entre contas da mesma instituição são conhecidas como Booktransfer. Nessa modalidade, cada banco pode criar suas regras, horários e taxas para transferências internas – desde que respeitem a resolução 3.694 do Banco Central.

Usualmente as transferências via booktransfer são gratuitas, instantâneas e funcionam no horário de operação do banco.

Quais as alternativas?

Os sistemas de pagamento atuais são complexos, eles exigem confiança em poucas instituições e são limitados em horários, o que deixa as operações bancárias mais caras e lentas.

Entretanto, com soluções de automação, integração entre bancos e empresas, alguns desses problemas podem ser mitigados. Como é o caso do Saque e Depósito Express da Foxbit.

Com o Saque Express, a Foxbit consegue enviar a sua ordem de saque imediatamente para o sistema de pagamentos brasileiro, que em até 30 minutos reconhece a transação, dependendo apenas do banco receptor creditar os valores. O sistema da Foxbit é muito eficiente, porém, o banco do receptor pode demorar mais de 30 minutos para creditar a transação.

O Depósito Express é ainda mais interessante, pois ele permite a identificação de qualquer transferência para o Neon, seja via TED ou booktransfer, em até 30 minutos (geralmente menos). Claro, isso tudo no horário de funcionamento bancário.

O portal de notícias Cointimes testou a ferramenta de Depósito Express e em menos de 2 minutos o saldo já estava creditado na conta.

O uso de criptoativos em blockchain também pode ajudar a resolver os problemas bancários. Como exemplo, temos a criação do dólar digitalizado em blockchain (TrueUSD) que permite transferências 24 horas, com taxas pequenas e transações quase instantâneas.

A empresa Ripple Labs vem trabalhando a anos para tornar as transferências interbancárias mais baratas e rápidas. Com o uso do ativo XRP (conhecido como Ripple), é possível fazer transferências com taxas ínfimas, de forma instantânea e sem burocracias.

O Bitcoin (BTC) é o maior expoente de novo movimento que retira intermediários do setor bancário e simplifica a vida do consumidor. Com ele, as transações são feitas de pessoa para pessoa, sem necessidade de um Banco Central ou empresa gestora de pagamentos.

Gostou de saber mais sobre o funcionamento e o futuro das transferências bancárias? Siga a Foxbit nas redes sociais para receber mais conteúdos como esse.