Coingoback

Os eventos econômicos ocorridos durante 2020 ajudaram o Bitcoin a garantir uma posição tanto como moeda quanto uma reserva de valor.

Para contrariar os efeitos da turbulência econômica massiva resultante da pandemia, bancos centrais estão imprimindo dinheiro a velocidades sem precedentes.

Isso colocou muitas moedas fiat em posições precárias, após fortemente desvalorizarem em relação ao dólar americano e ficarem vulneráveis a desvalorizações severas.

Um analista notou que o sistema econômico fragilizado poderia influenciar fortemente a adoção ao Bitcoin nos meses e anos por vir. Ele ainda reconhece que isso causará “fogos de artifício” a saírem dos mercados de criptomoedas.

Desvalorização das moedas fiduciárias enfraquecem o sistema monetário global

A impressão massiva de dinheiro exigida para financiar vários pacotes de estímulo em países em todo o mundo resultou em trilhões de dólares em dívida global adicional.

E isso também deve custar muito em questão de valor das próprias moedas estatais.

Max Bronstein, trabalhando na cobertura institucional da Coinbase, falou sobre o estado atual do sistema monetário global em um recente tweet, explicando que muitas moedas fiduciárias provavelmente verão seu valor diminuir nos próximos meses e anos.

“O sistema monetário global já estava frágil entrando na crise, principalmente por causa da força do dólar e dos altos níveis de endividamento do dólar. Meses depois da crise, muitas moedas estão agora vulneráveis ​​à desvalorização”, observou ele.

Naturalmente, os entusiastas de criptomoedas reforçaram essa possibilidade como um potencial motivo para a valorização do Bitcoin, que pode servir como uma alternativa de dinheiro forte.

Com relação ao dólar americano, em particular, Bronstein observa que “um jubileu da dívida”, uma potencial volta do padrão ouro e a Teoria Monetária Moderna (TMM) permanente são três fatores possíveis que podem dar início a uma queda no valor do dólar.

O que impulsionaria a desvalorização do dólar? 1. Jubileu da dívida – o governo apaga a dívida pública; 2. O Fed fixa o preço do dólar em relação a um ativo escasso como o ouro; 3. TMM permanente – o governo entra no mercado com mais moedas recém-emitidas.”

A tendência poderia gerar grande volatilidade ao Bitcoin e aos mercados de criptoativos

A inflação e a degradação de moedas fiat certamente reforçaram a situação do Bitcoin. Bronstein ainda notou que antecipa que essa tendência estimula um aumento na volatilidade da criptomoeda no mercado cambial.

“Com o volume global de moedas fora dos mínimos históricos e uma enorme onda de novas dívidas, os fogos de artifício estão chegando ao mercado de moedas.”

Volatilidade cambial global caiu
Imagem Cortesia de Max Bronstein. Dados via Bloomberg, JPMorgan

Quanto ao impacto disso no Bitcoin, devido ao seu limite de 21 milhões de unidades assegurado pelo consenso distribuído no blockchain, a criptomoeda provavelmente ganhará um impulso com o declínio no mercado cambial.

Com a volatilidade do Bitcoin atualmente nos níveis mais baixos observados em mais de um ano, isso também significa que um movimento significativo pode estar chegando em breve.


BitPreço, o maior marketplace da América Latina. Compare os preços das principais exchanges do Brasil e mundo, e compre Bitcoin, Ethereum e USDT pelo melhor preço sempre.

Crie sua conta grátis agora!