De todos os ataques ao Bitcoin já conhecidos um se destaca pelo seu perigo e facilidade de ser executado, é o ataque de chave inglesa. O pior é que todos nós estamos expostos a ele e qualquer atacante pode fazê-lo com apenas R$15.

Nesse post você vai conhecer o que é esse ataque e como se proteger dele.

O ataque

Todas as boas práticas de prevenção contra hackers resumem-se em evitar que você seja roubado à distância.

Por exemplo, um ladrão pode descobrir sua senha, mas se ele não tem acesso físico ao seu celular, ele não consegue passar pela segunda etapa de verificação de um Google Authenticator ou Authy.

No entanto, não importa o quanto você se preocupe com segurança digital, se de repente um criminoso decide te ameaçar por suas senhas. Esse ataque “hacker”, que pouco requer conhecimentos de informática, ganhou o apelido de ataque da chave inglesa por uma famosa tirinha do xkcd.

Ataque da chave inglesa tirinha

Possíveis soluções

Invista na sua segurança física, quanto mais você estiver enriquecendo, mais vale a pena se mudar para locais seguros.

Boca fechada

Mitigue as chances de alguém querer roubar você. Vamos repetir isso aqui, o quanto você fala do seu dinheiro pode ser a diferença entre ser vítima de um assalto ou não. Manter a língua sob controle já é um bom começo.

Você pode achar que não falar sobre seus bitcoins pode ser um pouco paranóico, mas tome ciência de que pessoas já foram sequestradas pois falaram sobre seus bitcoins, inclusive no Brasil.

Mas não é só manter sua boca fechada que vai te salvar de um ataque de chave inglesa, uma boa solução para manter seus bitcoins seguros pode ser a famosa Carteira do Ladrão.

Carteira do ladrão

Se você mora em algum lugar relativamente perigoso, você já deve conhecer a estratégia do celular do ladrão. Além do seu celular de uso diário, você carrega um celular antigo ou quebrado que, se você for roubado, pode entregá-lo sem perder o que guarda de relevante no celular pessoal.

Essa é uma alternativa também para carteiras de bitcoins, pode ser interessante ter uma carteira extra. Mas a carteira deve ser convincente, se essa técnica não funciona com um Motorola quebrado, também não vai funcionar com uma carteira zerada.

Carteira de Multi-Assinaturas

Uma outra opção, muito utilizada por grande exchanges de bitcoin, é usar carteiras multi-assinaturas. Como assim?

Uma carteira multi-assinatura (multisig) pode ser comparada a uma porta com várias fechaduras, você precisará de várias chaves para abri-la.

Uma carteira de bitcoin multisig funciona da mesma forma, você precisará de várias assinaturas para liberar um saldo. Dessa forma, mesmo que você sofra um ataque de chave inglesa, os ladrões precisarão de outras chaves ou pessoas.

Essa solução é boa para empresas, mas um pouco complicada para indivíduos. Afinal, em quem você confia para assinar uma transação de bitcoin para você? Sua esposa?

Login da morte

Se você é muito paranóico com sequestros e também tem um certo receio de desaparecer do nada da face da Terra, então você precisa conhecer o Login da Morte.

A ideia é bem simples, se você não fizer o login em um determinado serviço depois de x dias, uma mensagem é enviada para algum familiar ou pessoa de confiança. Nessa mensagem do você pode colocar sua chave privada e instruções para seu familiar ou amigo usá-la.

Esse procedimento pode servir tanto para evitar um ataque de chave inglesa, quanto para planejar sua herança digital com Bitcoin.

Claro, ele é problemático se você é uma pessoa que só não esquece a cabeça pois ela está grudada.

Armas

ataque carteira de bitcoins revólver

Apesar de ser um meio polêmico, é indiscutivelmente a forma mais conhecida de auto-defesa. Se você reside no Brasil, essa opção é mais complicada, apesar da posse de armas ser legal, ela é bem dificultada por regulações.

Hardware wallets podem proteger seus bitcoins, mas alguma coisa tem que proteger sua hardware wallet. Por causa desse entendimento, e da forte cultura de armamento nos EUA, um grupo de americanos fizeram um álbum de fotos no twitter repletos de armas e carteiras de bitcoin.

Agora que você já sabe como se proteger do mais devastador ataque aos seus bitcoins, siga o Cointimes nas redes sociais para não ser vítima de notícias fakes, FUDs e outros ataques do tipo – Facebook, Twitter, Instagram.