Cointimes
Bitcoin

Conheça Paco de la India; o bitcoiner viajando o mundo apenas com uma carteira de Bitcoin

Paco de la India - Run with Bitcoin

Conheça a história de Paco de la India, este entusiasta do bitcoin que irá viajar por 40 países em 400 dias, apenas com uma mala pequena e uma carteira de BTC.

O início da jornada de Paco de la India

Paco de la India é um jovem youtuber que documenta algumas de suas viagens e em setembro de 2021 gravou um vídeo (que foi publicado dia 14 de novembro) onde ele explica o desafio e agradece a comunidade Bitcoin por todo o apoio.

Diferente do que muitos podem pensar, Paco de la India não é rico e sua viagem está sendo patrocinada com doações de entusiastas. No vídeo podemos ver uma casa simples, mas olhos brilhantes com o entusiasmo dos próximos 400 dias que estão por vir em um grande desafio pessoal que também tem o objetivo de espalhar informação sobre o BTC pelo mundo.

Sua jornada começou em Bangalore, uma cidade na Índia com 8,5 milhões de habitantes, sua terra natal. E você pode acompanhar toda a viagem no canal do youtube de Paco de la India, ou na conta do twitter @RunwithBitcoin.

Run with Bitcoin – Corra com Bitcoin

Paco de la India diz que sua jornada é inspirada na jornalista americana Nellie Bly, que viajou ao redor do mundo em 72 dias 6 horas 11 minutos 14 segundos de 1889 a 1890. No entanto, o tema da jornada, Run With Bitcoin, é inspirado no livro de Saifedean Ammous: “The Bitcoin Standard”. Ele diz que o livro mudou sua maneira de pensar e sua visão do mundo.

O desafio “Run With Bitcoin” está unindo bitcoiners dentro de cidades e países. Como a jornada de Paco está definida para usar apenas Bitcoin, ele está sempre procurando pessoas e lugares que aceitam pagamentos em BTC para alimentação, acomodação, transporte e equipamentos.

Sua jornada é um experimento mundial para adoção do Bitcoin. Ele já provou que é possível manter seu dinheiro neste ativo e gastá-lo em oito países até o momento.

Paco disse que o caminho está cheio de desafios. Em alguns lugares, ele tentou acessar locais que aceitavam Bitcoin para comprar comida e outros itens apenas para descobrir que estavam fechadas ou que pararam de aceitar BTC há um tempo.

Em outros lugares, as pessoas tentaram enganá-lo com fraudes, pois ainda existe a ilusão de que um viajante com bitcoin seja milionário.

No Quênia, a comunidade Bitcoin foi capaz de ajudá-lo com links para aplicativos P2P para trocar Bitcoin por xelins (a moeda local). Além disso, Paco percebeu que cada bitcoiner é praticamente uma ‘corretora ambulante’ e eles não ligam de fazer a troca BTC/FIAT para ajudar um colega bitcoiner exercer sua liberdade de transação e cumprir seu objetivo.

A comunidade de criptomoedas na África vem se mostrando muito forte e ativa, com crescimento marcante, conforme mostra um relatório que publicamos no Cointimes.

Saiba mais: Usuários de criptomoedas subiram 2.500% em um ano na África

O jornalista da Forbes que conversou com Paco de la India em Nairobi conta que:

“É fascinante como ele consegue se deslocar de cidade em cidade sem saber de onde pode vir sua próxima refeição ou onde vai deitar a cabeça à noite. Paco agradece em grande parte ao Bitrefill por suas doações em sua jornada, a comunidade global de Bitcoin que generosamente doa para sua turnê e as pessoas que ele conhece que lhe oferecem comida, acomodação, transporte e conexões.”

“A parte mais impactante de sua jornada é como ele apresenta as pessoas ao Bitcoin.” Conta Rufas Kamau na matéria da Forbes. “Ele simplesmente pedirá a um estranho aleatório para baixar uma carteira, enviar uma pequena quantidade de Bitcoin, digamos US$ 5, e se eles quiserem gastar esse dinheiro, ele vai em frente e mostra como converter em moeda fiduciária através de aplicativos P2P”.

Bitcoin na Índia e no mundo, de acordo com Paco

Em relação à adoção de criptomoedas, Paco diz que a Índia está desfrutando de um forte crescimento com mais de cem milhões de usuários de Bitcoin, embora o governo tenha começado a tributar os lucros relacionados.

Ele diz que era muito fácil viver com BTC na Índia. Nos Emirados Árabes Unidos, ele diz que a adoção de criptomoedas está crescendo rapidamente, especialmente considerando que o governo licenciou recentemente a Binance, a maior exchange de criptomoedas do mundo.

Na Tailândia, ele diz que o ambiente é favorável às criptomoedas e que há 0% de imposto sobre criptomoedas. O volume de transações P2P é muito alto e o crescimento é forte.

Muitos bancos de Hong Kong se mudaram para Cingapura. Isso colocou o governo de Cingapura em um impasse, onde uma posição amigável em relação ao Bitcoin faria os bancos fugirem, mas uma posição negativa mataria o crescente mercado P2P de Bitcoin e outras criptomoedas, de acordo com Paco De La India.

O Catar está considerando adicionar regulamentos para o Bitcoin, especialmente na preparação da próxima Copa do Mundo de futebol. Paco acrescenta que o Camboja é uma zona cinzenta e que ninguém se posicionou em nada. Isso permitiu que a comunidade Bitcoin crescesse sem interferência.

Por fim, o Sri Lanka enfrenta uma crise econômica e um período de desvalorização da moeda que levou à hiperinflação. Isso levou as pessoas a comprarem mais Bitcoin para preservar sua reserva de valor.

Na África, Paco está procurando conectar a comunidade africana do Bitcoin para tornar possível a primeira conferência do Bitcoin na África realizada por africanos e para os africanos.

Leia mais:

A NovaDAX está cheia de novidades!

Uma das maiores corretoras de criptoativos do Brasil agora ZEROU as taxas para saque em real!

A NovaDAX também conta taxa zero para transações de Bitcoin e mais de 110 moedas listadas, com saque disponível na hora e alta liquidez. 

As criptomoedas com as melhores taxas do mercado! Basta ativar o programa gratuito Novawards e aproveitar taxas reduzidas em até 75%.

Conheça ainda o Cartão NovaDAX e peça já o seu.

Posts relacionados

Bitcoin e altcoins perdem valor gradualmente; no Brasil, estagflação é iminente? – Resumo de Mercado

Bruno Haacke
10 de dezembro de 2021

DOGE e AVAX saltam mais de 10% e investidores abrem os olhos para a inflação – Resumo de Mercado

Bruno Haacke
15 de dezembro de 2021

Criptomoedas e tokens que serão lançados em 2019

Neto Guaraci
24 de dezembro de 2018
Sair da versão mobile