Cointimes
Bitcoin

Correlação entre ouro e Bitcoin não existe, mostra estudo

Ouro e Bitcoin correlação

De acordo com um recente estudo da empresa de dados LongHash, a correlação entre ouro e bitcoin é praticamente inexistente.



Correlação entre bitcoin e ouro

Por muitos, o Bitcoin é visto como ouro digital e essa analogia também deveria se apresentar na correlação entre ouro e bitcoin. Contudo, não é isso que os dados de longo prazo mostram.

Na semana passada, com as tensões do Irão x EUA, muito se especulou que o Bitcoin seria a escolha dos investidores em caso de crise.

Conforme dados gerados pela LongHash, a correlação do Bitcoin com Ouro não passa de especulação.

A correlação no rank de Spearman (usado no gráfico acima) indica para -1 uma correlação inversa e para 1 uma correlação perfeita. A correlação de preço do Bitcoin ficou por volta de 0,2 desde 2013.

Portanto, os dados mostram fraca correlação do ouro com o bitcoin. Entretanto, o mesmo não pode ser dito do bitcoin com o ethereum (ether), cuja correlação ficou mais forte a partir do meio de 2017.

Conforme mostrado pelo Cointimes no post “Diversificação de investimentos em criptomoeda“, a correlação dos criptoativos com o Bitcoin é altíssima.

Bitcoin nos momentos de crise?

No entanto, não podemos descartar o Bitcoin como hedge (proteção de investimento) nos momentos de crise. A criptomoeda de Satoshi Nakamoto tem sido vista como boa alternativa em tempos instáveis.

Vemos isso na Venezuela, na crise Grega de 2015 e mais recentemente os argentinos têm apostado no Bitcoin.

“A analogia do ouro digital ainda funciona para o Bitcoin como um sentimento geral, pois é um ativo digital não controlado e apolítico; no entanto, ainda está muito longe de ganhar respeito como um porto seguro no nível de ouro.

No futuro, a correlação de preços entre Bitcoin e ouro deve ser observada de perto, pois um maior grau de correlação pode indicar que o Bitcoin está ganhando terreno como uma alternativa alternativa legítima de valor.”, afirmou a equipe da LongHash.

Essa falta de correlação do btc com outros ativos do mercado tradicional pode ser um ponto positivo para diversificação de portfólio, conforme afirma o relatório The State of Crypto:

“Embora isso pareça surpreendente, ele transforma o Bitcoin em um excelente ativo em termos de diversificação de portfólio: os investidores valorizam ativos com correlações baixas ou até inversas, usando-os como uma ferramenta para estratégias de hedge”

Veja também: Onde comprar Bitcoin no Brasil

Compre e venda Bitcoin e outras criptomoedas na Coinext
A corretora completa para investir com segurança e praticidade nas criptomoedas mais negociadas do mundo.
Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br

Posts relacionados

Goldman Sachs anuncia novo CEO pró-criptomoedas

Rafael Lemos
17 de julho de 2018

Bitcoin mostra bons sinais apesar de semana extremamente volátil

Gustavo Marinho
11 de setembro de 2021

Quinta maior baleia de Ethereum ostenta em compra de Shiba Inu

Ana Bondance
18 de abril de 2022
Sair da versão mobile