A Google informou ao designer gráfico de memes do Wikileaks , Somerse Bean, que informações da sua conta foram entregues ao Departamento de Justiça dos Estados Unidos.

Google e DoJ contra Wikileaks

Bean vive no Reino Unido, ele foi notificado pela gigante das buscas que disse não “discutir a substância do processo legal”.

“Finalmente, recebi meu distintivo de honra com aviso de que o Google entregou “informações relacionadas à [minha] conta do Google” ao Departamento de Justiça dos EUA.”, disse Somerse Bean.

O designer não utiliza os serviços da Google para guardar seus dados, por isso, não foi tão afetado pela medida do governo norte-americano.

“Quase não existem dados na minha conta do Google, pois raramente os utilizo…., mas é óbvio que isso indica algum nível de investigação”

Ele atribui o interesse do governo norte-americano em seus dados a alguns motivos. Primeiramente porque a mais de dez anos ele é um apoiador do Julian Assange e do Wikileaks. Além disso, ele participava de um grupo de discussão no Twitter com vários jornalistas famosos por vazar dados.

O Wikileaks foi o primeiro grupo jornalístico de relevância a utilizar criptomoedas, tendo o criador do Bitcoin falado diretamente com Julian Assange (criador do Wikileaks).

Alguns teorizam que o partido Democrata, cujos e-mails foram vazados nas eleições de 2016, esteja perseguindo Somerse por meio do Departamento de Justiça.

Em uma época de informações decentralizadas, ameaçar jornalistas e ideias acaba dando destaque para as ideias perseguidas.