Grandes complexos industriais, incluindo mineração de bitcoin, constituem a maioria do consumo de energia hidrelétrica de Sichuan, província chinesa. Com a temporada de chuvas marcada para começar no verão, as autoridades locais temem que o fechamento de grandes operações de mineração possa diminuir a demanda por energia hidrelétrica.

Alguns mineradores já começaram a empacotar as máquinas e mover suas operações para outro lugar.

Reguladores de Sichuan marcam reunião

A recente repressão nacional à mineração de criptomoedas na China levantou questões sobre a sustentabilidade da atual taxa de hash do Bitcoin e desencadeou uma desaceleração do mercado cripto.

Com os rumores que circulam de que o governo central da China planeja proibir a mineração de Bitcoin em Sichuan, Xinjiang e outras províncias do norte, muitos culpam o enorme consumo de energia da indústria pela última mudança de sentimento. No entanto, as últimas notícias vindas de Sichuan, a província da China com a maior concentração de fazendas de mineração de Bitcoin do mundo, apontam para um resultado muito mais otimista.

Numa publicação online apoiada pelo estado chinês, o Sichuan Energy Regulatory Office anunciou que realizará uma reunião no início de junho. De acordo com o Global Times, o objetivo do encontro é entender melhor a situação atual das atividades de mineração de criptomoedas nas províncias do sudoeste.

A reunião foi supostamente solicitada pela Administração Nacional de Energia, que supervisiona todos os reguladores provinciais com foco em energia, incluindo o Escritório de Regulamentação de Energia de Sichuan. A Administração Nacional de Energia está subordinada à Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma (NDRC) e, como tal, responde diretamente ao governo central.

Sichuan é o maior produtor de energia hidrelétrica do país graças à sua geografia natural e rios abundantes. As condições ideais tornaram a energia hidrelétrica aproveitada em Sichuan uma das fontes de energia mais baratas do mundo, tornando-a especialmente atraente para os mineradores.

Apesar de receber financiamento como fonte de energia renovável, as usinas hidrelétricas em Sichuan ainda não estão conectadas à rede provincial maior. Desta forma, os grandes complexos industriais constituem a maioria dos consumidores de energia hidrelétrica de Sichuan.

Com a estação chuvosa marcada para começar no verão, as autoridades locais estão preocupadas que o fechamento de grandes operações de mineração possa diminuir a demanda por energia hidrelétrica e causar o acúmulo de grandes quantidades de água residual.

Pressão dos mineradores

Alguns mineradores já começaram a empacotar e mover suas operações para outro lugar.

Fonte: Blockchain.com

Mclouds, uma plataforma de serviço de mineração, disse que iria transferir uma parte de suas máquinas de mineração para o Cazaquistão. Fontes da Mclouds também revelaram que um número significativo de mineradores já começou suas mudanças para fora da China, sendo a América do Norte uma escolha popular.

Com menos de uma semana para a reunião acontecer, não são apenas as mineradoras na China que estão se preparando para o impacto. Outras empresas da indústria de criptografia também começaram a tomar medidas para se distanciar dos clientes chineses, esperando um maior escrutínio regulatório do Banco Popular da China (PBoC).

A Huobi, a segunda maior exchange de criptoativos do mundo em volume, disse em um comunicado no domingo que suspendeu os serviços de hospedagem de mineração de criptoativos e a venda de máquinas de mineração de criptografia na China.

Jiang Zhuoer, fundador da BTC.TOP, diz que sua empresa também está olhando para além da China, após o anúncio de sexta-feira. Escrevendo no Weibo, Jiang disse que as operações de mineração – incluindo a sua própria – eventualmente serão transferidas para a América do Norte. Ele prevê que as plataformas de mineração produzidas na China serão vendidas principalmente para o exterior no longo prazo.

A mineradora de cripto HashCow, dona de 10 projetos de mineração em províncias chinesas como Sichuan e Xinjiang, escreveu em nota ao cliente que suspenderá novos negócios na China e parará de comprar novas plataformas de Bitcoin, de acordo com a Reuters.

Enquanto isso, a OKEx, uma das dez maiores empresas de mineração em todo o mundo, limitou seus serviços para usuários chineses, retirando temporariamente seu token ‘OKB’ de sua plataforma ponto a ponto, escreve a Decrypt.

Resta esperar até 2 de julho para saber se as empresas vão realmente deslocar todas as máquinas ou se terão a chancela de Sichuan para continuar minerando blocos na Blockchain em território chinês. 

Leia Mais: China discute repressão à mineração de bitcoin, quais as consequências?


BitPreço, o maior marketplace da América Latina. Compare os preços das maiores exchanges do Brasil e do mundo, e compre Bitcoin, Ethereum, USDT e outras principais criptomoedas pelo melhor preço sempre.

Crie sua conta grátis agora!