Durante o evento “The B Word” de ontem, Nate Maddrey, Pesquisador da Coin Metrics, mostrou alguns dados sobre a distribuição de criptomoedas nos endereços ativos das redes Bitcoin, Ethereum e Dogecoin.

A criptomoeda meme sofreu com muita volatilidade ontem após o seu investidor mais entusiasta, Elon Musk, declarar que investe em Dogecoin por causa dos memes da comunidade. 

Dogecoin preço no Tradinview
De terça (20) até ontem (21) a DOGE subiu cerca de 30%, mas abriu o candle de hoje retrocedendo 15% e é negociada a US$ 0,19.  Fonte: TradingView.

Durante o “The B Word”, Musk mencionou que possui Dogecoin, o que fez a moeda alcançar 21 centavos durante a conferência. Isso não é surpresa, já que seu apoio à moeda não passa despercebido na mídia.

Em sua defesa, ele disse que gosta do fato da comunidade DOGE ser pequena, ele também ama os cães e os memes, é claro, que cercam sua comunidade.

“Dogecoin poderia evitar tais problemas [transações na blockchain do Bitcoin] usando Coinbase e Binance. Eles ajudam a processar transações como uma “camada secundária de fato” – teoricamente, permitindo que sejam mais rápidas e eficientes”, respondeu.

Entretanto, antes da conversa principal no “The B Word”, Nate Maddrey, pesquisador da Coin Metrics, mostrou alguns dados sobre a distribuição de criptomoedas nos endereços ativos das redes de Bitcoin e Dogecoin. 

Bitcoin

Ao vivo na "The B Word" o pesquisador da Coinmetrics, Nate Maddrey, explica:
Ao vivo na “The B Word” o pesquisador da Coinmetrics, Nate Maddrey, explica:
  • Este gráfico mostra a distribuição de oferta de BTC agrupada por endereços que seguram uma certa porcentagem de 0,1% da oferta total de moedas. 
  • No geral, o fornecimento de BTC é bem distribuído entre esses diferentes grupos de endereços
Ao vivo na "The B Word" o pesquisador da Coinmetrics, Nate Maddrey, explica:
Ao vivo na “The B Word” o pesquisador da Coinmetrics, Nate Maddrey, explica:
  • Entre 2009 e 2012, o balanço de distribuição da oferta do BTC configurou-se da maneira que vemos no gráfico acima
  • No início, os mineradores tinham uma porcentagem maior da oferta de BTC. Esse padrão mudou em 2010, pois eles precisaram vender alguns satoshis para cobrir seus custos de operação. 
  • Isso ajudou a distribuir naturalmente a oferta de BTC na rede. 
  • Com a ajuda da primeira grande corretora de criptomoedas, Mt. Gox – lançada em 2010 – houve mais distribuição da oferta para endereços diferentes. 

Dogecoin

Ao vivo na "The B Word" o pesquisador da Coinmetrics, Nate Maddrey, explica:
Ao vivo na “The B Word” o pesquisador da Coinmetrics, Nate Maddrey, explica:
  • Dogecoin (DOGE) é menos centralizada ainda [que a rede Ethereum]. 
  • Um único endereço de DOGE controla 28% de toda a oferta monetária. 
  • Diferentemente do BTC e ETH, o dono do endereço com mais DOGE é desconhecido. 
  • Para contextualizar, o maior endereço de BTC, que pertence à Binance, tem cerca de 1,6% da oferta total de moedas. 

Sendo assim, o bitcoin é mais descentralizado do que a Dogecoin, de acordo com os dados. 


De qualquer forma o Cointimes quer ouvir você! Você é investidor de Dogecoin? Então na sua opinião, qual o melhor MEME da comunidade DOGE? Responda aqui.

Compre e venda Bitcoin e outras criptomoedas na Coinext
A corretora completa para investir com segurança e praticidade nas criptomoedas mais negociadas do mundo.
Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br