O mercado da bola brasileiro costuma ser um grande centro de negociações milionárias, tendo isso em vista, você já pensou no que aconteceria caso um clube comprasse Bitcoin ao invés de um jogador?

Acompanhar a situação financeira dos clubes definitivamente é uma tarefa árdua para os brasileiros. Mesmo sem um conhecimento prévio sobre finanças, diversos torcedores ousam analisar e opinar nas contas do clube do coração, o que acaba sendo extremamente angustiante.

Assim como o cidadão brasileiro comum, os clubes possuem uma cultura de endividamento que atordoa as contas e perseguem os dirigentes. Para se ter uma ideia, o clube que mais deve no Brasil é o Atlético-MG, com uma dívida de mais de R$1,2 bilhão, seguido pelo Corinthians, que possui uma dívida de R$949,2 milhões.

Ao todo, a dívida total dos 20 clubes brasileiros mais endividados soma cerca de R$10,2 bilhões.

Como a situação não é favorável para a maioria dos clubes, resolvemos fazer uma brincadeira calculando os valores de algumas contratações e convertendo em Bitcoin de acordo com a cotação da época, com isso podemos analisar o montante que cada clube acumularia caso tivessem adquirido Bitcoin.

FLAMENGO – VITINHO

Vitinho chegou ao Flamengo em julho de 2018, custando uma bagatela de 10 milhões de euros (R$44 milhões). Desde então o jogador tem acumulado críticas com suas atuações duvidosas, destacando o pênalti perdido na eliminação por 3 a 0 para o São Paulo na Copa do Brasil do ano passado.

Caso o Rubro-negro tivesse adquirido R$44 milhões em Bitcoin na época, hoje o clube acumularia um total aproximado R$250 milhões.

 SÃO PAULO – PABLO

Pablo chegou ao São Paulo em dezembro de 2018 sendo a contratação mais cara da história do clube, custando um total de R$26,5 milhões aos cofres do tricolor.

Caso o São Paulo tivesse comprado Bitcoin o clube acumularia cerca de R$417 milhões.

 CORINTHIANS – ALEXANDRE PATO

Alexandre Pato chegou ao Corinthians no começo de 2013 como a grande contratação do clube, que acabava de ser campeão mundial. A negociação custou um total de R$40,5 milhões ao Corinthians.

Caso essa quantia fosse gasta com Bitcoins, equivaleria a um total de R$13,5 bilhões nos dias atuais.

 PALMEIRAS – BORJA 

Borja foi contratado pelo Palmeiras no início de 2017 após ser campeão da Libertadores

pelo Atlético Nacional, na negociação mais cara da história do Palmeiras.

O jogador custou R$70 milhões ao alviverde, o que em Bitcoin atualmente iria equivaler a R$4,6 bilhões.

 SANTOS – LEANDRO DAMIÃO

Leandro Damião foi contratado pelo Peixe no início de 2014 com a missão de ocupar o espaço deixado por Neymar, na compra que foi a mais cara da história da história do Santos, custando um total de R$46,7 milhões.

Esse valor em Bitcoin faria o Santos acumular um total de R$4,7 bilhões nos dias atuais.

INTERNACIONAL – NICO LÓPEZ

Nico López foi contratado pelo Internacional em julho de 2016, sendo a contratação mais cara da história do Internacional

O jogador custou R$36 milhões ao colorado, o que em Bitcoin atualmente iria equivaler a R$3,6 bilhões.

ATLÉTICO MINEIRO – LUCAS PRATTO

Pratto chegou ao Galo no final de 2014, custando um total de R$13,6 milhões ao Atlético. Essa quantia em Bitcoin iria valer R$9 bilhões na cotação atual.

Para se manter atualizado, siga a QR Capital no Instagram e no Twitter.

O conteúdo E se os times brasileiros tivessem comprado Bitcoin no lugar de jogadores? aparece primeiro em BlockTrends – Blockchain | Investimentos | Economia.

Compre Bitcoin na Coinext
Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br