Um Maracanã de Bitcoin? Isso é o que uma das maiores mineradores de Bitcoin do mundo acaba de anunciar. 

A criptomoeda Bitcoin, o melhor ativo da última década, tem crescido fortemente nos últimos anos. Diferente das moedas comuns (como real ou dólar), o Bitcoin é “emitido” por mineradores (computadores) ao redor do globo. 

Para minerar um bitcoin é preciso de muito poder computacional. Por esse motivo, a empresa norte-americana Marathon acabou de anunciar a compra de 78.000 máquinas específicas de mineração. 

Para se ter uma ideia, isso é suficiente para encher o estádio do Maracanã com máquinas de mineração em todas as cadeiras. O investimento custará US$900 milhões ou mais de R$5 bilhões. 

Isso representará um crescimento de 600% no poder de mineração da Marathon, empresa que minerou em 2021 mais de 3 mil bitcoins ou R$900.000.000,00 na criptomoeda mais famosa do mundo. 

As máquinas são aproximadamente 30% mais eficientes que a geração anterior e serão movidas a energias renováveis. Em suma, o impacto da criptomoeda no meio-ambiente será mínimo. 

Os números são impressionantes e mostram a solidez do mercado de criptomoedas. Desde 2020, investidores como Elon Musk, magnatas como Michael Saylor e até mesmo governos como El Salvador estão comprando massivas quantidades da criptomoeda. 

A ideia deles é se proteger contra a inflação causada pela impressão monetária de diversos governos ao redor do mundo, inclusive o brasileiro. 

Quer saber mais sobre mineração? Escute nosso podcast sobre o tema e entenda como minerar bitcoin:

Passfolio