Você gastaria todo o caixa da sua empresa e emitiria dívidas do equivalente a bilhões de reais para comprar criptomoedas? Foi isso que um empreendedor bilionário nos Estados Unidos fez e a aposta dele tem dado certo. 

Em dezembro de 2020, a empresa de inteligência de mercado Microstrategy anunciou que iria emitir uma dívida (notas convertíveis) de incríveis US$600 milhões para comprar bitcoin. No primeiro trimestre de 2021, a mesma companhia emitiu mais US$600 milhões em dívidas. 

As compras não pararam por aí, nem as dívidas segundo Saylor (CEO da Microstrategy):

 “Temos US$ 2,2 bilhões em dívidas e pagamos cerca de 1,5% de juros, e temos um horizonte de tempo muito longo”, disse Saylor no “Squawk on the Street” ao falar sobre bitcoin. “Nosso ponto de vista é ser uma empresa alavancada, o bitcoin é uma coisa boa para nossos acionistas.”

Passfolio

Qual o racional para se endividar em US$2,2 bilhões e comprar bitcoin?

Muitos chamaram Saylor de louco, insano ou até mesmo um visionário inovador. Mas ele não é nada disso, muito pelo contrário.

O que ele faz é algo semelhante ao semelhante ao que os industriais da Alemanha fizeram na pouco antes da hiperinflação da República de Weimar entre 1921 e 1923.  Na época, os grandes empresários pegavam empréstimos para comprar ouro, esperando que o preço do metal precioso fosse subir enquanto o Banco Central da Alemanha imprimia uma enorme quantidade de dinheiro. 

Crianças alemãs fazendo pipas de dinheiro
Crianças fazendo pipas de dinheiro na República de Weimar

Para Saylor, a inflação não apenas está chegando nos Estados Unidos e no mundo, mas também ela tem uma cura e se chama bitcoin:

“Inflação é um câncer que tem matado civilizações ao longo da história. Bitcoin é a cura” – afirmou o empresário no Twitter.

Ele chega comparar o bitcoin com a próxima Big Tech:

“Se você pegar emprestado bilhões de dólares a juros de 1% e investir na próxima digital big tech que você imagina que seria a Amazon dominante ou [Alphabet] Google ou Facebook, por que você não investiria?” 

MicroStrategy ganha mais de 100%

Até setembro, a empresa de Saylor comprou 11.042 bitcoins, com o preço médio aproximado de US$27,7123, isso significa que foram comprados cerca de US$3,12 bilhões em BTC e o lucro total está perto de US$3,8 bi, mais de 100% de lucro. 

Como resultado, uma empresa que gerava US$100 milhões de faturamento por trimestre, hoje conseguiu duplicar seus investimentos graças a alta no preço do bitcoin que superou os US$60 mil nesta semana. 

O impulso no preço veio do lançamento do primeiro ETF de Bitcoin lançado hoje nos EUA, o $BITO. 

Bitcoin, uma moeda inovadora

O Bitcoin é uma criptomoeda inovadora e vem melhorando diariamente. O criptoativo conta com centenas de desenvolvedores ao redor do mundo, diversos clientes (softwares que rodam o protocolo) e mineradores. 

O principal cliente é o Bitcoin Core, software responsável por 98% da rede do Bitcoin e também o cliente com mais pessoas trabalhando para melhorá-lo. 

Provavelmente, até o final do próximo mês teremos um grande atualização na rede do bitcoin, chamada de Taproot. Ela dará mais privacidade para alguns tipos de transação, assim como permitirá transações mais complexas. 

Passfolio