Cointimes
Notícias de Economia

Estamos no “Grande Plano Collor Mundial”, afirma Luis Stuhlberger

Fernando Collor tomando posse da Presidência

Fernando Collor tomando posse da Presidência

Em recente live com a XP Investimentos, Luis Stuhlberger do Fundo Verde afirmou que o Bitcoin será melhor que dinheiro e previu um cenário de endividamento governamental impossível de ser pago.

Luis Stuhlberger é fundador e gestor da Verde Asset Management e um dos mais renomados gestores financeiros brasileiros, com track recorde de impressionantes 15.180%.

Stuhlberger vê um futuro incerto para as moedas estatais e para a própria capacidade dos governos pagarem suas dívidas.

O cenário apocalíptico da dívida impagável

Já mostramos no Cointimes que a dívida norte-americana está chegando a níveis alarmantes e Luis prevê que ela será impagável, mas não por conta do covid19.

“Eu acho que a gente caminha para essa dívida ser impagável… e provavelmente essa dívida vai ficar impagável não por causa do coronavírus, mas por causa dos problemas da previdência”, disse Stuhlberger.

Quando isso vai acontecer? O gestor disse que não há como saber. Entretanto, será uma péssima ideia ter fiat (dólar, real, euro) no portfólio.

“No limite, nesse ‘dia de São Nunca’, o que é bom ter? A pior coisa que você pode ter é dinheiro, certo?”

A falta de pagamento da dívida ou a impressão indiscriminada de dinheiro criaria um descrédito completo no dólar e no sistema financeiro vigente.

O Grande Plano Collor Mundial

O lendário gestor da Verde acrescentou:

“Isso é que eu chamo, às vezes eu brinco de chamar e essa expressão é minha, do grande plano Collor mundial . Um dia você vai acordar e ver que seu dinheiro não vale nada e que você não pode sacar do banco.”

E qual seria a solução?

“As pessoas vivem me perguntando, qual que é melhor? É ouro? bitcoin? terra?

É difícil saber. Provavelmente tanto ouro, quanto bitcoin, quanto terra vão ser melhores que dinheiro.”

E ele explica o porquê:

“Porque o dinheiro vai provavelmente cair muito, 90%, 95%.”

Vale ressaltar que a erosão do poder de compra da moeda já é grande em países como o Brasil.

Desde a criação do Real, ele já perdeu 85% do poder de compra.

Não é a primeira vez na história

“Já aconteceu 22 vezes nos últimos 2 mil anos do dinheiro virar pó né e nós já estamos aí a uns bons 150 anos que o nosso dinheiro vale, o Dólar, a Libra, o Franco-suíço.”

O “grande plano Collor” já chegou para países como Venezuela, Argentina, e mais recentemente no Líbano e por lá o Bitcoin tem sido cada vez mais procurado.

Inclusive, o Congresso brasileiro já tem um plano de confisco que pode entrar em pauta a qualquer momento.

Diferente do ouro, terras e ações da bolsa, o bitcoin é impossível de ser confiscado se o Estado não tiver as chaves para a carteira digital. E é isso que torna o bitcoin tão diferente e resiliente.

A separação do dinheiro com o Estado

De acordo com o CEO da Shapeshift Erik Voorhees, estamos vivendo a separação do dinheiro com o Estado.

“Parece loucura dizer isso, mas talvez devêssemos permitir concorrência do dinheiro, concorrência em estruturas financeiras, assim como permitimos concorrência em religião.

Permitimos a existência de várias igrejas. Por que nós fazemos isso? E por que não fazemos isso com dinheiro? Eu acho que é uma hipocrisia que nossos filhos um dia olhem para trás e percebam: ‘Uau, isso é realmente óbvio’. E o Bitcoin é o que trará essa mudança. ”

Veja a entrevista completa e não esqueça de se inscrever no canal do Cointimes no Youtube.



Compre e venda Bitcoin e outras criptomoedas na Coinext
A corretora completa para investir com segurança e praticidade nas criptomoedas mais negociadas do mundo.
Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br

Posts relacionados

Brasil é um “edifício em chamas” para “loucos”, afirma economista da FGV

Cointimes
14 de maio de 2020

China tem queda econômica histórica por conta de vírus

Yan Heiji
16 de março de 2020

FED está funcionando no porão de casa, revela presidente regional

Neto Guaraci
20 de março de 2020
Sair da versão mobile