Cointimes
Criptomoedas

Exchange na Venezuela implementa pagamento por cripto em 20 mil lojas

Petro Venezuela

Petro Venezuela

20.000 comerciantes na Venezuela podem começar a aceitar pagamentos em criptomoedas no futuro próximo, de acordo com um anúncio da exchange e processadora de pagamento em criptos Cryptobuyer, uma das primeiras empresas que apostam no crescimento desses novos métodos de pagamento no país.

O sistema de ponto de venda (PDV) de cripto será vinculado a um software de cobrança fornecido a várias lojas importantes pela empresa de software Megasoft, permitindo que os comerciantes vendam seus produtos e serviços sem mais investimentos.

O Cryptobuyer Pay, software da exchange no Panamá, também permitirá que os comerciantes liquidem os pagamentos recebidos em criptomoeda em moedas fiat, embora o anúncio não especifique como isso será feito.

A criptomoeda poderá ser trocada em tempo real por dólares ou euros – as moedas mais usadas no país, além do bolívar venezuelano. O Merchant, o software de cobrança fornecido pela Megasoft, já está em conformidade com os regulamentos tributários do país, portanto, os comerciantes que o usarem estarão na lei.

A Megasoft opera há vários anos no país e seu sistema Merchant foi adotado por várias franquias importantes. Entre eles estão o Farmatodo, uma popular rede de farmácias com mais de 180 lojas espalhadas pela Venezuela.

Outros comércios importantes atualmente usando a Megasoft são o Central Madeirense, o Automercados Plaza e o Excelsior Gama (todas as franquias de supermercados e mercearias), que poderiam permitir que seus clientes pagassem potencialmente em criptomoedas para compras diárias. A Cines Unidos, uma popular franquia de cinema, também usa o software PDV.

Um portal importante para a adoção

A Cryptobuyer acredita que isso incentivará os venezuelanos a usar a criptomoeda como uma alternativa real ao dólar, a moeda mais popular da região.

De acordo com um estudo recente, mais da metade das compras na Venezuela são pagas em dólares, e a Cryptobuyer quer fazer parte desse mercado, apresentando as criptos como uma “possibilidade de alternativa contra o uso do dólar e a solução contra a escassez de dinheiro.”

As instalações e adaptações necessárias para o sistema serão feitas neste mês, e os locais poderão ver lojas aceitando pagamentos em criptomoeda até junho.

O Cryptobuyer tem grandes ambições para adoção de criptomoedas na Venezuela e na América Latina. Jorge Farias, CEO da Cryptobuyer, declarou: “Esperamos integrar mais de 100.000 comerciantes na rede Cryptobuyer Pay antes do final de 2020.”

A lista de criptomoedas na Cryptobuyer é bastante extensa. Os comerciantes podem aceitar BTC, Ethereum, Dash, Litecoin, Binance Coin, Tether, DAI e XPT (seu próprio token nativo).

No entanto, há uma omissão notável, a criptomoeda oficial venezuelana Petro, que se acredita ter falhado em encontrar qualquer tipo de ponto de apoio entre a comunidade de criptos local.

Embora Petro tenha sido realmente aceita em várias lojas em dezembro passado como parte de um plano do governo de pagar bônus de Natal com ela, o apoio a Petro diminuiu depois que o governo removeu o recurso para comerciantes trocá-los diretamente por bolívares como parte do sistema PDV Biopago .

O uso de Petro diminuiu bastante desde então, e o governo admitiu isso secretamente anunciando preços recém-controlados de alguns produtos em dólares e bolívares, mas não em Petros.

Essa matéria é uma tradução da série especial da CoinSpice, chamada “Letter from Venezuela” (Carta de Venezuela). Você pode ler mais sobre aqui.

Compre e venda Bitcoin e outras criptomoedas na Coinext
A corretora completa para investir com segurança e praticidade nas criptomoedas mais negociadas do mundo.
Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br

Sair da versão mobile