O governo do Canadá nos surpreendeu novamente, dessa vez eles criaram um explorador de blocos na rede Ethereum.
Na segunda-feira (20/08) o Conselho Nacional de Pesquisa do Canadá (NRC em inglês) anunciou o lançamento de uma ferramenta para dar mais transparência e acesso aos dados de doações e transferências governamentais ao instituto.
O projeto conta com o apoio da startup canadense Bitaccess, que desenvolve projetos envolvendo blockchain, como ATMs, blockchains públicos e privados, além de serviços de exchange.
O explorador de blocos permite a procura fácil pela origem dos recursos, quando as doações foram feitas e para quem. Na nota oficial de lançamento foi anunciada o uso do IPFS (InterPlanetary File System):
Desde o seu lançamento, o NRC IRAP ( Industrial Research Assistance Program) vem procurando maneiras de expandir o uso do blockchain e sua capacidade de compartilhar dados de maneira pública. O programa agora está guardando seu explorador de blocos, desenvolvido pela Bitaccess, na InterPlanetary File System
A IPFS é um sistema P2P para monitorar e guardar dados de maneira distribuída. Diferente das aplicações de web normais, a IPFS mantém seus registros inalterados, mesmo que a página seja tirada do ar pelo seu criador original.
O projeto iniciou sua fase de testes em janeiro e pretende trabalhar com outras funções e órgãos do governo canadense.

Usos no Brasil?

No Brasil há uma iniciativa para criar um blockchain entre órgãos do mercado financeiro, que pretende integrar BNDES, CVM e empresas que pegam empréstimos do governo. O banco público tem sido acusado de distribuir privilégios entre empresas aliadas ao governo, como mostra o artigo da UOL.
Além de auxiliar na transparência de empresas públicas e órgãos de pesquisa e desenvolvimento como no Canadá, o blockchain pode ainda ser usado para o cumprimento da Lei de Acesso a Informação (L.A.I).
A LAI foi promulgada em 2011 e  garante o acesso a todos os documentos que estão em poder dos órgãos públicos, que não sejam sigilosos. Entretanto alguns entes governamentais não cumprem a lei , como é o caso do Senado Federal e de algumas prefeituras.
Gostou do conteúdo? Quer receber mais notícias como essa? Então se inscreva no canal do Cointimes no Telegram, é só acessar https://t.me/newscointimes.