A China está enfrentando as piores inundações em décadas, com relatos de 2 milhões de pessoas evacuadas de suas residências e 25 milhões afetados, inclusive mineradores de bitcoin.

Rescuers evacuate residents on a raft through flood waters in Jiujiang in central China's Jiangxi province on July 8.

A situação parece estar piorando com mais de 8.000 pessoas evacuadas depois que um deslizamento de terra bloqueou um rio e criou um lago que ameaçava submergir a cidade de Enshi e as aldeias vizinhas no centro de Hubei, de acordo com a mídia estatal chinesa.

As preocupações estão aumentando em relação à barragem das Três Gargantas, a usina hidroelétrica do mundo que pode ficar cheia, e como resultado afetar a cidade de Wuhan, onde milhões de pessoas vivem.

Além disso, parece que as inundações agora podem chegar a Sichuan, um conhecido centro de mineração de bitcoin.

Ainda não está claro qual é a situação exata em Sichuan, mas está “sob maior risco de desastres naturais nos próximos dias em meio a outra rodada de chuva torrencial”, diz a Reuters.

Tudo isso provavelmente contribuiu para uma queda recente no hashrate do bitcoin, especialmente nesta semana, um declínio de 10%, de cerca de 125 exahashes  por segundo para 113.

As inundações na China, no entanto, são sazonais, acontecem todos os anos, com as mineradoras geralmente vendo isso como um período de expansão para seu setor, porque tende a haver energia mais abundante.

Contudo, se as chuvas continuarem as mineradoras podem perder centenas de Asics e rings de GPUs devido a inundações, situação que aconteceu em 2018. Provavelmente com esse histórico os mineradores devem ter tomado algumas precauções, mas será difícil escapar das piores chuvas das últimas décadas.

“A atual situação de controle de enchentes permanece severa e não pode ser relaxada de forma alguma”, afirmou o Ministro dos Recursos Fluviais da China.