O dia 1° de outubro foi 70° da República Popular da China, enquanto o partido comunista comemorava, o povo da cidade autônoma de Hong Kong se revoltava protestando e comprando bitcoin.

Apesar do “toque de recolher” ordenado pelo partido comunista, os protestos continuaram e foram os mais violentos até hoje.

Enquanto nas ruas alguns lutavam contra a opressão, outros faziam isso usando instrumentos monetários.

Comprando Bitcoin

Desde agosto os cidadãos de Hong Kong tentam causar uma corrida aos bancos e desvalorização da moeda local, como forma de enfraquecer o governo.


Quer ganhar Bitcoins?
A gente te ajuda nisso.
Abra uma conta grátis!


 

Além da compra de dólares, os cidadãos da província estão comprando bitcoin com nunca. É isso que mostra os dados da Localbitcoin, uma corretora de bitcoins p2p.

Nessa semana tivemos o maior volume de compras de bitcoins na história de Hong Kong, até mesmo acima do pico de dezembro de 2017:

Bitcoin volumes in Hong Kong, September 2019
Volume da compra de Bitcoins em Hong Kong Dólar

Apesar dos números absolutos corresponderem a 2 milhões de dólares, os dados da LocalBitcoin são apenas um indicador do que pode estar acontecendo dentro das exchanges centralizadas, com maiores volumes e clientes.

“O governo não tem nos respeitado desde junho e eles não atenderam nenhuma das nossas demandas, e eles estão negando nossos direitos humanos. Acho que é importante para nós, mostrar que não temos medo do que eles fazem”, disse um manifestante ao canal China Uncensored.

Além de ser uma forma de protesto, a compra de bitcoins também dá mais segurança para os cidadãos da cidade, que temem uma intervenção militar e financeira do Partido Comunista.


BitPreço, o maior marketplace da América Latina. Compare os preços das principais exchanges do Brasil e mundo, e compre Bitcoin, Ethereum e USDT pelo melhor preço sempre.

Crie sua conta grátis agora!