Estudos de dados compilados pelo Washington Service e pela Bloomberg apontam que a mais recente “recuperação econômica” observada na bolsa norte-americana mostra uma nova, forte tendência de vendas, “numa taxa de 5-para-1”.

A situação se contrasta drasticamente com a alta de compras “de 9 anos” que ocorreu em março, que sinalizava a corrida dos traders para garantir suas participações antes do mercado bearish surgir decorrente da pandemia.

Compradores se tornam Vendedores no S&P500
Compradores se tornam Vendedores (S&P500); “apenas duas vezes nas últimas 3 décadas tivemos uma taxa tão alta como agora”. Fonte: Washington Service, Bloomberg.

Desde o fosso de março, o índice S&P500 conseguiu recuperar até 45% da pontuação, além dos picos que empresas de tecnologia estão alcançando durante a pandemia, como a Apple, Alphabet (Google) e Tesla.

O pico de vendas poderia ter inúmeros significados, mas caso comparemos com os picos de 2018 e 2019 no gráfico acima, pode-se ver que há uma tendência de queda no curto prazo (tanto nos valores da bolsa, quanto em vendas) logo após as altas do mercado.

“Nosso indicador agora está piscando um sinal de alerta. […] Não estou preparado para dizer que todos deveriam vender tudo no mercado por causa dos dados recentes das pessoas que estão por dentro. Do jeito que estou usando, fico mais confortável vendendo alguns dos meus vencedores. Ainda não confiamos na recuperação recente do mercado”.

Jonathan Moreland, diretor de pesquisas do InsiderInsights ao Bloomberg