Cointimes
Blockchain

Itaú coordena primeira emissão de debêntures tokenizadas do Brasil com a Vórtx QR

Vortx é lançada

A Vórtx QR Tokenizadora, primeira plataforma tokenizadora regulada pela CVM no Brasil, iniciou suas operações no dia 1° de junho com o anúncio de que o Itaú foi responsável pela coordenação da primeira emissão de debêntures tokenizadas do país

Formada pela joint venture entre a Vórtx, fintech com mais de meio trilhão de reais em ativos em sua plataforma e a Qr Capital, holding da área de blockchain e cripoativos, a Vórtx QR Tokenizadora criou um projeto para incorporar a tecnologia blockchain em atividades de intermediação de ofertas públicas para valores mobiliários.

“A plataforma traz para o mercado o processo de tokenização via blockchain dos ativos, com maior desintermediação no processo de compra e venda entre investidores com um alto nível de segurança. A Tokenizadora inaugura essa operação presente em outras indústrias com o grande diferencial de respeitar o arcabouçoVortx regulatório. É uma evolução necessária para o mercado de capitais”.

– disse Thiago Shober, Head de Novos Negócios da Vórtx QR Tokenziadora. 

Para participar do projeto o Itaú foi selecionado como a primeira de doze instituições emissoras de ativos. Como resultado, o maior banco da América Latina se tornou o primeiro banco a coordenar uma emissão de debêntures tokenizadas. 

“Essa operação, além de inovadora, é um marco para o mercado de capitais, uma vez que materializa todo o processo de transformação digital pelo qual o mundo financeiro passa. A tokenização traz inúmeras oportunidades de diversificação e de oferta de produtos, ao mesmo tempo em que permite o acesso mais amplo de investidores a ativos financeiros, movimento que valorizamos por aqui”

– afirma Caio Viggiano, Managing Director de Renda Fixa do Itaú BBA. 

Após a emissão do Itaú, a QR Rispar Crédito será o segundo emissor e com isso se tornará o primeiro fundo regulado tokenizado do país, trabalhando com as primeiras Cédulas de Crédito Bancário (CCBs) garantidas por bitcoin. 

Tecnologia brasileira até no blockchain

O projeto ainda chama atenção por conter sua estrutura tecnológica em blockchain criada por brasileiros. Isso porque a emissão será feita no blockchain da Hathor, uma ledger com capacidade de processar 200 transações por segundo e criada para reduzir as barreiras de implementação tecnológicas para empresas e usuários finais.

“Esse processo começou há mais de um ano e envolveu uma criteriosa avaliação da rede pela CVM, o que demonstra o quanto a tecnologia da Hathor é capaz de suportar projetos de diferentes portes. Poucas redes no mundo são autorizadas a rodar um produto financeiro regulado como a Vórtx QR Tokenizadora e a Hathor Network se torna uma pioneira no mercado blockchain”

– afirmou Yan Martins, CEO da Hathor Labs.

O lançamento da plataforma é um marcado para o mercado financeiro brasileiro, visto como um dos mais avançados do mundo e que agora também contará com a segurança e acessibilidade que tecnologias criptográficas usando blockchain podem proporcionar.

“A Vortx QR Tokenizadora democratiza o acesso a ativos financeiros muito importantes, trazendo maior liquidez com negociações no mercado secundário. Ativos como debêntures e fundos específicos, por exemplo, só ficavam disponíveis a certos tipos de investidores, com a tokenizadora, o varejo passa a ter acesso. É um momento histórico para o mercado financeiro brasileiro, que reforça seu pioneirismo andando lado a lado com a inovação do mercado de criptoativos e blockchain”.

– Fernando Carvalho, CEO da QR Capital.

Posts relacionados

Fórum Econômico Mundial está preocupado com o metaverso

Ana Bondance
23 de maio de 2022

Streamer na Twitch faz US$5,5 mil dormindo ao vivo

Yan Heiji
6 de março de 2020

O “dia mais volátil” do Bitcoin forçou exchanges a melhorarem

Gustavo Marinho
1 de maio de 2020
Sair da versão mobile