Saiu há poucas horas atrás a notícia de um possível hack de milhares documentos de KYC da Binance.

O youtuber Ivan on Tech achou em um grupo de Telegram que uma pessoa estava postando milhares de fotos de KYC da maior exchange do mundo.

Dados sendo publicados no Telegram

Após a divulgação da notícia, o FUD se espalhou pelo mercado. Mas a Binance foi rápida em sua resposta.

Resposta da Binance

Apesar das milhares de fotos sendo publicadas, a Binance disse que essa é uma notícia antiga de um hack que aconteceu em 2018 e foi reportado em janeiro deste ano.

Decrypt darknet

Ela também alega em um post ainda não divulgado nas redes sociais que as imagens atuais levam um marca d’água com a logo da Binance e portanto esse é um hack antigo.

anúncio da Binance
Admin do grupo da Binance no Telegram falando sobre o possível hack

Cuidado com os grupos de Telegram

Diversos grupos de Telegram estão surgindo prometendo te falar se você estava no meio do hack ou não. Mas cuidado! É possível que a maioria desses grupos sejam fakes e apenas queiram te enganar.

Imagem

FUD ou não, KYC é um problema

Sendo essa notícia algo novo ou não, há muito nós sabemos que o KYC é um sério ponto de fragilidade tantos nas instituições tradicionais quanto nas exchanges de criptomoedas.

No final do mês passado uma das maiores empesas de cartão de crédito e empréstimos nos Estados Unidos foi hackeada no possível maior vazamento de KYC da história. A Capital One teve 100 milhões de clientes expostos de clientes que estavam na instituição desde 2005.

Com esse problema em mente diversas empresas querem solucioná-lo usando táticas de criptografia. Uma delas é a aplicação de zero knowledge proofs, permitindo a autenticação do usuário em apenas um serviço e não compartilhamento de dados sensíveis.

Até agora temos a brasileira OriginalMy (que foi para a Estônia devido a burocracias) , CIVIC e até mesmo o Telegram oferecendo algumas soluções que poderiam mitigar os problemas atuais de KYC nas exchanges e bancos.

Aparentemente o hack é antigo, mas de qualquer forma é preocupante que essas informações estejam ressurgindo. KYC é um perigo e deve ser evitado de todas as formas possíveis.

*A matéria ainda está em atualização e iremos informar sobre o desenvolvimento do caso.