A Força-tarefa da Lava Jato no Rio de Janeiro prendeu, na manhã desta quinta-feira (21), o ex-presidente da República. Os agentes ainda tentam cumprir um mandado contra Moreira Franco, ex-ministro de Minas e Energia.

Os mandados foram expedidos pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio.

Desde quarta-feira (20), a Polícia Federal (PF) tentava rastrear e confirmar a localização de Temer, sem ter sucesso. Por isso, a operação prevista para as primeiras horas da manhã desta quinta-feira atrasou.

Temer é um dos alvos da Lava Jato do Rio. A prisão teve como base a delação de José Antunes Sobrinho, dono da Engevix. O empresário disse à Polícia Federal que pagou R$ 1 milhão em propina, a pedido do coronel João Baptista Lima Filho (amigo de Temer), do ex-ministro Moreira Franco e com o conhecimento do presidente Michel Temer. A Engevix fechou um contrato em um projeto da usina de Angra 3.

A força-tarefa da Lava Jato diz que a propina foi paga no final de 2014 com transferências totalizando R$ 1,09 milhão da empresa Alumi Publicidades para a empresa PDA Projeto e Direção Arquitetônica, controlada pelo coronel Lima. As empresas fizeram contratos fictícios para justificar as operações financeiras.

As investigações apontam que os pagamentos feitos à empresa AF Consult do Brasil causaram o desvio de R$ 10,8 milhões, ao se levar em conta que a empresa não tinha capacidade técnica para cumprir o contrato.

A ação desta terça é um desdobramento das operações Radioatividade, Pripyat e Irmandade.

Carro deixa a casa do ex-presidente Michel Temer, em São Paulo

O ex-presidente está respondendo a dez inquéritos. Dos 10, cinco estavam tramitando no Supremo Tribunal Federa, porque foram abertos quando Michel Temer ainda era presidente da República.

Os outros cinco inquéritos foram autorizados pelo ministro Luís Roberto Barroso em 2019, quando Temer perdeu o Foro Privilegiado.

Temer também é um dos alvos da Lava Jato no Rio de Janeiro, que está nas mãos do juiz Marcelo Bretas.

O emedebista assumiu a cadeira presidencial no dia 31 de agosto de 2016 com o Impeachment de Dilma Rousseff. O seu mandato se encerrou em dezembro do ano passado.

temer preso
Temer sendo preso pela PF. –
Foto: Reprodução/TV Globo

Resumo

  • O juiz Marcelo Bretas, da Lava Jato do Rio, ordenou a prisão de Michel Temer e mais nove pessoas.
  • Temer foi preso em São Paulo e será levado ao Rio – ele é alvo da Lava Jato no RJ.
  • A prisão teve como base a delação de José Antunes Sobrinho, dono da Engevix.
  • A investigação está relacionada às obras da usina nuclear de Angra 3.
  • O MPF diz que o consórcio responsável pela obra pagou propina ao grupo de Temer.
  • Uma reforma no imóvel de uma das filhas de Temer, Maristela, teria sido usada para disfarçar o pagamento de propina.
  • No pedido de prisão, o juiz Marcelo Bretas argumenta que Temer é “líder da organização criminosa” e “responsável por atos de corrupção”.
  • Além desta investigação, Michel Temer responde a nove inquéritos.

A informação foi dada em primeira mão pelo G1.

Quer receber as melhores notícias por e-mail?

  • Prometemos mandar só as melhores