A mineração de Bitcoin está consumindo uma boa parte da energia elétrica da Geórgia, mas isso é positivo para o país e para o meio ambiente – por incrível que pareça.


  • Bitcoin está consumindo boa parte da energia da Georgia;
  • A criptomoeda está incentivando a criação de fontes sustentáveis de energia

De acordo com o podcast BBC Sounds, o país eurásio é hoje o terceiro maior minerador de Bitcoin do mundo, somente atrás da China e da Venezuela.

O custo de mineração de 1 bitcoin na Geórgia é de apenas US$3.316,00.

Segundo David Chapashvili do grupo ambientalista Green Energy, estima-se que o Bitcoin esteja consumindo mais de 10% da energia do país. O número é difícil de estimar pois “há milhares de micro-mineradores”, disse Chapashvili ao The Next Web;

Bitcoin ajudando o meio ambiente

Ao contrário do que os grupos ambientalistas advogam, o Bitcoin na verdade tem ajudado o meio ambiente.

Enquanto a indústria de mineração de metais usa grandes quantidades de energias não renováveis, a mineração de bitcoin na Geórgia é movida a energia renovável.

O país conta com uma matriz limpa de energia elétrica, quase 80% baseada em energia hidráulica.

Fonte – IEA

E o melhor, apenas 25% do potencial energético do país está sendo explorado de acorodo com um estudo governamental. De fato, os mineradores estão incentivando a construção de mais fontes renováveis.

Veja também: O Bitcoin está destruindo o meio ambiente?


Cointimes Research | Bitcoin é principal relatório sobre Bitcoin em português, são 60 páginas com tudo que você precisa saber sobre o presente e o futuro dessa criptomoeda.