Cointimes
Política

Mineradora russa desafia governo dos EUA

Bitriver

imagem de divulgação da Bitriver

Bitriver, um dos maiores operadores de mineração cripto, pode tomar medidas legais contra os EUA por decisão de colocar a Rússia sob sanções. A empresa alega não ajudar o governo russo a contornar as restrições internacionais. 

A Bitriver, empresa registrada na Suíça e maior mineradora da Rússia, está considerando entrar com uma ação judicial contra o Departamento do Tesouro dos EUA, que recentemente designou nova rodada de sanções contra empresas e indivíduos russos. O potencial de cunhagem de moedas da Rússia foi especificamente visado com as novas sanções impostas sobre a guerra na Ucrânia.

Em comentários, a Bitriver afirmou que as ações do Departamento estão prejudicando sua reputação e negócios internacionais, uma vez que as acusações são infundadas. A empresa também está convencida de que não há fundamentos legais para as restrições, por isso pretende exigir que as autoridades americanas a retirem da lista negra. 

A Bitriver não é uma agência governamental, é uma empresa 100% privada que de forma alguma ajuda a Federação Russa a contornar sanções.

O grupo russo também acusa o Tesouro de práticas de concorrência desleal e lobby para a indústria de mineração dos EUA, violando as regras da Organização Mundial do Comércio. 

O CEO da Bitriver, Igor Runets, descreve a ação do departamento como “uma tentativa de mudar o equilíbrio global de poder em favor das empresas americanas, removendo do mercado o maior operador russo.”

A empresa ainda afirma que, apesar das restrições, todas as suas instalações e escritórios de produção na Federação Russa estão operando normalmente. A empresa também continua a prestar serviços a seus clientes internacionais.

A BitRiver continua a implementar projetos de investimento para a construção de novos centros de dados em regiões da Rússia. Este ano, a empresa tem como objetivo implantar três novos centros de dados.

Os aliados ocidentais introduziram diversas sanções contra a Rússia, limitando o acesso do país às finanças globais e reservas estrangeiras. Autoridades em Moscou destacaram as vantagens competitivas da Rússia para a mineração em termos de recursos energéticos baratos e clima frio. 

Adaptação do texto original publicado pelo Bitcoin News.

Leia também:

Posts relacionados

Para apreensão de bitcoins é necessária “uma bela dose de boa vontade do devedor”, diz juiz

Gustavo Marinho
17 de julho de 2020

NFT de Ross Ulbricht é vendido por R$34 milhões

Vini Barbosa
10 de dezembro de 2021

Juiz determina bloqueio de R$ 265 mil da 3xBit, que não pagou clientes

Gustavo Marinho
9 de junho de 2020
Sair da versão mobile