Relatórios regionais da China detalham que os mineradores de bitcoin de certas áreas no sul da China estão com falta de eletricidade. O país tem enfrentado enormes problemas com a alta dos preços do carvão em todo o continente, já que o governo chinês não está permitindo que cargueiros entrem nos portos. Por causa da escassez de energia elétrica, as atividades de mineração foram ameaçadas por medidas emergenciais de racionamento de energia.

Esta semana, enquanto os preços do bitcoin atingiram recordes históricos e a taxa de hash da rede aumentou, os relatórios detalham que as mineradoras chinesas tiveram problemas com a escassez de eletricidade. A colunista financeira da 8btc.com, Lylian Teng, detalhou que, embora as mineradoras estejam lidando com a escassez de equipamentos de mineração e componentes, a eletricidade também está faltando em algumas partes da China.

O relatório de Teng detalha que a razão para os problemas de eletricidade se deve ao impasse do governo chinês com os maiores países carboníferos do mundo. Marinheiros de cargueiros ficaram presos por meses a fio e Teng disse que “as províncias do sul da China implementaram medidas emergenciais de racionamento de energia”.

“Nessas circunstâncias, as atividades de mineração de bitcoin, que consomem muita energia, são as mais afetadas”, explicou Teng. “Além dos atritos comerciais entre a China e a Austrália, dizem que devido ao clima extremamente frio na Rússia este ano, a Rússia cortou a transmissão de eletricidade para a China e as regiões que usam eletricidade russa estão concentradas no sul da China, o que só vai exacerbar a pressão sobre o fornecimento de energia na China”.

O BTC atingiu recentemente uma alta de US$ 28.378 por unidade em 27 de dezembro de 2020, mas caiu um pouco depois da subida recente. No domingo, o hashrate geral esteve alto, entre 130 a 145 exahash por segundo (EH/s). Na tarde de domingo, a dificuldade da rede estava pairando em torno de 18.67T (18.670.168.558.399), mas também mudou hoje atingindo apenas um nível um pouco mais baixo em 18.65T.

Com 18 operações de mineração dedicando energia de processamento à rede Bitcoin, a maior parte das principais mineradoras em termos de exahash por segundo, vem da China. A F2pool, por exemplo, comanda o maior hashrate com 19,7% da distribuição ou 25,9 EH/s. Seguido por Binance Pool (16,15 EH/s), Antpool (13,11 EH/s), Viabtc (12,80 EH/s) e Btc.com (11,89 EH/s).

De acordo com o mapa do Índice de Consumo de Eletricidade Bitcoin de Cambridge (CBECI), a China comandava 65% do hashrate em abril de 2020, veremos como ficará essa proporção após a atualização dos dados. Embora algumas pequenas mineradoras possam estar sofrendo com a escassez de eletricidade, o hashrate SHA256 geral em todo o mundo ainda está zumbindo em velocidades mais altas do que a média.

Compre e venda Bitcoin e outras criptomoedas na Coinext
A corretora completa para investir com segurança e praticidade nas criptomoedas mais negociadas do mundo.
Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br