Um mundo virtual e completamente novo na internet chamado metaverso parece ser a tendência mais quente em criptomoedas neste ano, superando até mesmo o maior ativo digital do mundo – Bitcoin.

Isso é o que mostram os índices de criptomoedas da empresa de pesquisa do Reino Unido Macro Hive, com moedas relacionadas ao metaverso alcançando até 37.000% este ano, contra os quase 100% do Bitcoin.

Eles também mostram a crescente lacuna de desempenho entre o BTC e as Altcoins, ainda em crescimento.

“O melhor desempenho este ano foi o metaverso”, disse a equipe da Macro Hive, incluindo Dalvir Mandara e o CEO Bilal Hafeez, em um boletim informativo publicado na quinta-feira.

Passfolio

“Os retornos pareceram ser turbinados pela decisão do Facebook de mudar a marca para Meta.”

gráfico com valorização dos índices bitcoin, smart contract, metaverso e defi

A Macro Hive dividiu o mundo da criptomoeda em quatro tendências principais e criou índices para:

Bitcoin, Smart Contracts, Metaverso e Finanças Descentralizadas (DEFI), comparando a popularidade ao medir o desempenho dos tokens que sustentam essas tendências. Além do índice Bitcoin (BTC), que rastreia apenas o valor de um único ativo digital, cada índice é composto por cinco moedas.

O meta-índice é composto de tokens que representam a plataforma de jogos “Play-to-Earn” (Jogue para Ganhar) – Axie Infinity (AXIE), plataforma de realidade virtual 3D descentralizada que vende lotes de terrenos digitais – Decentraland (MANA), além de Sandbox (SAND), Enjin Coin (ENJ) e Gala (GALA).

O índice DeFi é representado por Aave (AAVE), Maker (MKR), Compound (COMP), Uniswap (UNI) e PancakeSwap (CAKE).

E os contratos inteligentes são representados por tokens de blockchains programáveis: ​​Ethereum (ETH), Solana (SOL), Cardano (ADA), Avalanche (AVAX) e Polkadot (DOT).

Meta demonstra impulso, ganhando 20% nos últimos sete dias, em comparação com Bitcoin, Smart Contracts e DeFi, que caíram modestamente no mesmo período.

Passfolio