Cointimes
Bitcoin

Não olhe para cima: asteróide carrega quatrilhões em riqueza e pode mudar como enxergamos o dinheiro

espaçonave Psyche - Asteroide Bitcoin Ouro

Como seria a espaçonave Psyche

A NASA está se preparando para explorar um asteroide de 226 quilômetros de largura, de metal, chamado ‘Psyche’ que vale muito mais do que nossa economia global. 

Observações da luz refletida sugerem que o astro detém ferro, ouro ou níquel – o que faria com que esse asteroide valesse tecnicamente cerca de US$ 10.000 quatrilhões. Isso é muito mais do que a economia global, que valia cerca de US$ 84,5 trilhões em 2020, de acordo com a Statista.

Asteróide carrega quatrilhões em riqueza

Seja qual for o seu valor percebido, o 16 Psyche rico em metal é uma esquisitice celestial. Está três vezes mais longe do Sol do que a Terra e leva cinco anos para orbitar o Sol. Foi descoberto pela primeira vez em 1852. 

Acredita-se que 16 Psyche seja o núcleo metálico exposto de ferro, níquel e ouro de um protoplaneta. A maioria dos asteroides são rochosos ou gelados. Também pode ser material primordial que nunca derreteu. 

16 Psique o grande asteroide metálico ideal para mineração espacial – Fonte: NASA  

Embora o conceito já tenha sido material da ficção científica por décadas, foi apenas nos últimos anos que ele passou a ser visto como uma possibilidade séria.

Muito tem se falado atualmente que os primeiros trilionários do mundo serão aqueles que se aventurarem nesse mercado. Ao longo dos anos, a mineração de asteroides foi prevista por pessoas como o famoso futurista Peter Diamandis, o astrofísico Neil de Grasse Tyson e a empresa financeira Goldmann Sachs.

Por muito tempo, esses recursos materiais foram extraídos da crosta terrestre e tornaram-se essenciais para o progresso econômico e tecnológico. Porém, de acordo com algumas estimativas, é possível que nosso planeta fique sem elementos-chave que são necessários para a indústria moderna e a produção de alimentos nos próximos 50 a 60 anos. 

Esta razão, por si só, já é um bom incentivo para tentar aproveitar o suprimento aparentemente inesgotável de elementos localizados fora do mundo. Além disso, há muitos benefícios em expandir a base de recursos da humanidade além da Terra, já que o processo de extração mineral tem um impacto considerável no meio ambiente. 

Portanto, resta ainda perguntar se um asteroide poderia desmonetizar o ouro. Se estabelecermos uma relação simples de oferta e demanda, por conta do choque de oferta, o seu preço seria depreciado, mas considerando o seu uso na indústria, ele traria valor produtivo, não pensando no ouro unicamente como investimento. 

Ouro não é proteção contra inflação

Historicamente, o ouro tem sido visto como um investimento atraente quando a inflação se acelera. O metal triplicou de valor até o fim da década de 1970 com os preços ao consumidor dos Estados Unidos em quase 15% ao ano. Mas o ouro também é sensível aos juros, e investidores apostam que os bancos centrais em breve começarão a reduzir o estímulo e a aumentar as taxas. Isso reduziu o apelo do metal precioso.

Fluxo de todos os fundos de Bitcoin em comparação com ETFs de ouro – Fonte: JPMorgan

O papel tradicional do ouro como proteção contra a inflação não tem surtido efeito neste ano, especificamente. A inflação já havia se acelerado devido a estímulos sem precedentes durante a pandemia e à medida que a distribuição de vacinas estimulava a reabertura gradual de alguns países. 

Desta vez, porém, investidores estão diante da possibilidade de a estagflação voltar aos mercados com a recente disparada dos custos da energia. A turbulência nas cadeias de suprimentos também elevou o preço de muitos produtos para consumidores.

O aumento dos preços da energia no último mês devido à crise de oferta, além do amplo rali das commodities, agora gera preocupação de pressões de custo sustentadas. Contudo, o ouro caminha para a maior queda anual desde 2015.

Desde o recorde, acima de 2.075 dólares a onça, no ano passado, o ouro acumula baixa de cerca de 15% na esteira da disparada do dólar e com o aumento dos rendimentos dos títulos, o que reduz o apelo do metal.

Leia Mais: Por que os Bancos Centrais compraram toneladas de ouro em 2021?

A prata também mostra perdas e é negociada perto do nível mais baixo desde julho de 2020. A queda dos preços pode ser uma oportunidade de compra para aqueles que ainda acreditam no papel do ouro como proteção contra a inflação.

Não olhe para cima procurando por reservas de valor

Estima-se que o asteroide pode conter grandes quantidades de metais preciosos. Como mencionamos, esse asteroide pode valer tecnicamente cerca de US$ 10.000 quatrilhões.

Em comparação com os US$ 84,5 trilhões de 2020, toda a economia global foi estimada em US$ 142 trilhões em 2019 e embora o conceito já tenha sido material da ficção científica por décadas, foi apenas nos últimos anos que ele passou a ser visto como uma possibilidade séria. Ainda não foi precificado o impacto do asteroide na Terra, é claro.

Mas a ideia de que o ouro é reserva de valor já caiu por terra. 

Não necessariamente por que o choque de oferta tornaria o ouro barato, mas por que hoje em dia, diante das condições macroeconômicas engessadas pelos bancos centrais, uma alternativa chama mais atenção. Estou falando de uma commodity digital, que é previsivelmente escassa, imutável e descentralizada: o bitcoin.

(O famoso biticas, conhece? Veja o vídeo)

Posts relacionados

Mercado de ações dos EUA sobe com vitória de Biden, o que esperar para o bitcoin?

Gustavo Marinho
9 de novembro de 2020

O Federal Reserve dobrou a oferta de dinheiro desde 2008

Cointimes
10 de fevereiro de 2020

11 anos de Pizza Day: um dia histórico para o Bitcoin

Gustavo Marinho
20 de maio de 2021
Sair da versão mobile