Pagando R$300 mil por segundo, o Banco Santander apostou alto na volta de Ana Paula Arósio para incentivar o cadastro no PIX – novo sistema de pagamentos do Banco Central – mas isso não foi o suficiente para parar Nubank, Mercado Pago e outros bancos digitais.

Nesta  quarta-feira, foi divulgada uma tabela com os cadastros de chaves para o PIX, o sistema do banco Central que permitirá pagamentos 24/7, instantâneos e até mesmo de forma offline. A ideia é que o PIX substitua as transações de TED e DOC.

A chave do PIX é a informação usada para identificar um usuário e sua conta bancária no novo sistema do Banco Central. As fintechs e grandes bancos têm disputado cada usuário e até agora as novas empresas estão levantando vantagem.

Mesmo com investimento de milhões em propaganda,  Bradesco, Santander, Itaú e Caixa tomaram uma surra no disputado cadastro do PIX para as fintechs Nubank, Mercado Pago e Pagseguro. Nenhum dos 5 maiores bancos do Brasil ficou entre os 3 primeiros no total de chaves cadastradas, como é mostrado na tabela abaixo:

O Santander, que ressuscitou a icônica Ana Paula Arósio para incentivar o uso do Pix, teve apenas 1.637.709 cadastros, enquanto a fintech Nubank recebeu mais de 8 milhões. 

Enquanto o resultado do Santander parece pífio se comparado ao Nubank, que sequer fez uma propaganda paga na TV sobre o tema, o Itaú – maior banco da América Latina – ficou próximo de novas empresas como o  PicPay e Banco Inter. 

Se nem Ana Paula Arósio conseguiu animar os clientes dos grandes bancos, quem conseguirá?  

Confira também: PIX revela funcionalidades inéditas e possibilidade de pagamento off-line.