Quando penso no mercado de criptoativos brasileiro, acredito que um dos assuntos que as pessoas menos discutem, mas que é o mais importante de todo esse mercado é a custódia, realizar a custódia de forma correta dos seus criptoativos é algo fundamental se você está nesse mercado para o longo prazo.

Inclusive na opinião dos investidores institucionais de criptomoedas, esse é o principal risco do mercado atual.

Gráfico com os principais riscos do mercado de criptomoedas

Por esse motivo esse será o tema central do report dessa semana, em que iremos explicar aos nossos assinantes como realizar a custódia de seus ativos de forma correta.

Então, agora, vamos a mais uma análise semanal do mercado.

Volatilidade decrescente no longo prazo

A volatilidade do mercado de criptomoedas, apesar de ter crescido nas últimas três semanas (no curto prazo), ainda continua baixa no longo prazo.

O que pode significar um excelente momento para compra de proteção do seu capital (como opções) dado que quanto menor a volatilidade no longo prazo, mais barato essa estratégia de opção se torna.

gráfico volatilidade do bitcoin

Volume decrescente, um novo risco a vista?

O volume do mercado de criptomoedas voltou a decrescer nessa semana e isso deve ser um sinal de alerta, pois estamos vivendo um momento de redução de volatilidade também.

O que pode ser interpretado como um potencial momento de manipulação de mercado, dessa forma é importante ter ressalvas quanto a análise técnica de curto prazo.

volume de trading coinbase

Dominância continua a crescer…

O crescimento da dominância do Bitcoin segue sendo uma realidade nos últimos dias, por conta da estabilidade do ativo, a criptomoeda foi um dos poucos ativos que não sofreu com duras quedas nos dois últimos finais de semana.

Se mostrando uma opção sólida entre as criptomoedas para as pessoas que querem construir uma carteira em criptomoedas mais estável e segura.

dominância do Bitcoin em relação ás demais criptomoedas

Veja o relatório completo e exclusivo no Cointimes Research: “O maior risco das criptomoedas: Custódia