A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) fez duras previsões para a economia mundial, destacando os riscos para os mais vulneráveis.

A organização acredita que o PIB do mundo cairá 6% esse ano, mais do que as previsões do Banco Mundial. Ela também acredita na possibilidade de uma segunda onda do vírus, cenário que poderia criar uma retração de 7,6%.

A abertura econômica já teve que ser retardada no Chile e provavelmente a Índia fará o mesmo. O Ministério da Saúde Indiano divulgou na quarta-feira um aumento de 9.985 casos em 24 horas e 274 mortes, enquanto reabria a economia.

Fonte: Bloomberg

O relatório também destacou a necessidade de mais estímulo e auxílios do governo, principalmente para os mais pobres.

“É realmente importante não repetirmos o erro da crise financeira e apoiar essa transição até que o crescimento e o crescimento do emprego recuperem impulso”, disse o economista-chefe Laurence Boone.

A OCDE vê os EUA encolhendo mais de 7% em 2020 no “cenário de golpe único”, enquanto a área do euro sofre uma contração de 9%. Itália, França e Reino Unido encolherão mais de 11%.

Já para o Brasil, que vivia em um cenário de baixo crescimento, o PIB pode derreter -9,1%, se houver um segundo surto. A organização prevê uma queda de 7,4% na economia brasileira.

“A economia estava finalmente se recuperando de uma longa recessão quando o surto de covid-19 atingiu o País, e agora, a previsão é que sofra uma recessão profunda”, disse a entidade sobre o Brasil.