A organização nacional de autorregulamentação do setor financeiro chinês na Internet (NIFA) reiterou a necessidade de instituições e indivíduos no país “cumprirem estritamente as leis e requisitos regulatórios nacionais e ficarem afastados das atividades de transações com moedas virtuais e especulações relacionadas“.

Fundada pelo Banco Popular da China (PBoC) em 2015, a National Internet Finance Association (NIFA) cita o que descreve como corretoras criptomoedas “realizando publicidade exagerada para atrair a atenção dos investidores” como uma razão para seu Alerta de Risco Contra o Hype de Moedas Digitais no Exterior.

A alegação está ligada ao recente colapso da economia global em 12 de março, que não poupou nenhum ativo de uma venda provocada pelo surto do vírus chinês covid-19, que assolou os mercados globais.

O preço da principal criptomoeda por valor de mercado, Bitcoin, caiu mais de 25% empurrando-a para US $ 5.000 e chegando a perder US$60 bi em um período de 24 horas, tornando o dia 12 de março o pior em sete anos.

A queda levantou dúvidas sobre o Bitcoin – sua imunidade às forças do mercado, a correlação como um ativo destinado a uma crise – e também reviveu o debate sobre seu status de porto seguro contra crises.

Então, aproveitando a queda no preço do criptoativo, a NIFA atacou o bitcoin em um comunicado:

“Por exemplo, no contexto da turbulência atual dos mercados financeiros, as moedas virtuais são consideradas” ativos de hedge mais seguros que o ouro e a prata “por algumas bolsas, enquanto que, na realidade, a queda nos preços das moedas virtuais causou perdas econômicas dramáticas para muitos investidores”, diz a NIFA .

“O pior é que algumas exchanges falsificaram seu volume aumentando o tráfego com o software de bots ou adulterando dados de transações, etc. A NIFA executou análises de amostras nas transações de algumas exchanges.

Acontece que a taxa de rotatividade para mais de 40 moedas virtuais é superior a 100% e a taxa para mais de 70 moedas virtuais é superior a 50%. Algumas plataformas recorrem à cópia das informações de transações de outras bolsas para fabricar um enorme volume de transações quando os preços e volumes de suas moedas virtuais estão baixos.

Alfinetada na Binance?

Como resultado dessas manipulações, segundo o órgão governamental, algumas corretoras moveram para fora do país, evitando “repressão regulatória”.

Uma das corretoras que nasceu na China e teve que se mudar para Taiwan foi a Binance, hoje considerada a maior corretora de criptomoedas do planeta.


Para saber mais sobre a Binance ouça nosso podcast:


Você acha que o Partido Comunista está certo em achar que o Bitcoin não é reserva de valor? Deixe sua opinião nos comentários.