Cointimes
Altcoins

Pool de mineração da Monero próxima a 51% de hashrate; e agora?

Moeda monero (xmr) pintada pela metade

A comunidade da Monero (XMR) está em estado de alerta com o crescimento da hashrate – taxa de geração de hash – de uma pool de mineração específica chamada MineXMR, se aproximando a 51%.

Medidas já estão sendo tomadas para manter a rede segura e aumentar a descentralização.

A MineXMR é a líder em geração de em trabalho para validar as transações de Monero e, sozinha, ela possui mais que o dobro da nanopool, em segundo lugar.

Além disso, uma conspiração (collusion) da primeira com a segunda ou a terceira já seria o suficiente para atingir maioria da hashrate, fragilizando a descentralização e a segurança da rede.

O que isso significa? Por que isso é importante; e o que deve acontecer a partir de agora?

Entenda o que é descentralização de uma vez por todas

O que significa uma pool de mineração alcançar 51% de hashrate?

A mineração existe para protocolos que utilizam a prova de trabalho (PoW – proof of work) atingir o consenso em uma rede descentralizada e ‘permissionless’ (que não necessita autorização de uma instituição central para funcionar).

De acordo com a proposta de Satoshi Nakamoto, apresentada no whitepaper do bitcoin, o consenso e a segurança da blockchain que utiliza o mecanismo de PoW está nos nodes “seguirem a corrente com maior prova de trabalho realizada”, no caso de um conflito.

Isso é interessante, pois quanto mais trabalho computacional for gerado em uma determinada chain, mais difícil (matematicamente falando) se torna reverter as informações naquela sequência de blocos, impedindo alguns tipos de ataques e fraudes na rede, como o mais conhecido – gasto duplo (double-spend).

O que é o gasto duplo e como ele ocorre com 51% da hashrate?

Gasto duplo é, de forma bem simplificada, quando algum participante gasta “a mesma moeda” duas vezes.

Em comparação com o real, por exemplo, seria como gerar notas falsas tirando cópias de uma verdadeira e gastar aquele valor diversas vezes com pessoas e lugares diferentes.

Tom Hanks no filme “Prenda-me se for capaz” analisando um cheque falso

Em um protocolo de transferência de valores em blockchain baseada em PoW, o gasto duplo normalmente ocorre quando um participante malicioso faz transações adquirindo outros bens de valor (dólar, euro, real, bitcoin, ethereum, produtos, etc) e, em seguida, emite novos blocos baseados na sequência antes do gasto, criando um fork da blockchain onde sua conta volta a ter o saldo inicial e, desta forma, pode gastar novamente.

Como o atacante possui dominância sobre a geração de hash (51% de hashrate), ele consegue fazer com que a nova sequência de blocos supere a primeira em prova de trabalho, fazendo com que os nodes enxerguem aquela nova sequência como válida, de acordo com as regras do protocolo, e sigam o fork, ao invés da blockchain original.

Por que isso é importante para a Monero?

Em primeiro lugar, mesmo que a MineXMR consiga alcançar 51% da hashrate na blockchain da Monero, ainda não existe nenhuma certeza de que um gasto duplo ou outro ataque ocorreria.

O aumento da dominância é importante porque, em teoria, ele permitiria que o gasto duplo ocorresse. A pool poderia fazer, mas não significa que ela irá fazer.

A própria rede do Bitcoin já chegou a ter uma única pool de mineração com hashrate superior a 51% e nada aconteceu. Além disso, a comunidade reagiu com força e o poder no consenso foi novamente redistribuído de forma mais segura e descentralizada.

A comunidade da Monero foi ainda mais eficiente neste sentido, pois a mobilização – principalmente no Reddit – começou antes da MineXMR sequer conseguir os 51%.

De qualquer forma, o número alto é uma preocupação por diversos motivos, já que ele fragiliza a rede e gera incentivos para que, por exemplo, duas pools de mineração conspirem para alcançar os 51%, mesmo que uma única não consiga sozinha.

Além disso, caso a pool MineXMR não tome nenhuma medida prática para diminuir a dominância de hashrate, bandeiras vermelhas de alerta são erguidas, podendo indicar uma provável intenção maliciosa por parte do grupo no controle da pool.

Não fazer nada pode ser considerado um ataque pela pool de mineração

Vamos refletir um pouco sobre isso.

O objetivo – em teoria – de um minerador (sozinho ou em grupo, como é o caso das pools) é manter a rede segura e colaborar para o consenso no protocolo. Ao manter a rede segura, ele(s) assegura(m) seu valor e sua utilidade.

Para o caso da Monero, por exemplo, que é um projeto com utilidade real, que resolve problemas reais de transferência de valor com foco em privacidade e fungibilidade, esta verdade é ainda mais forte, principalmente porque as recompensas de mineração não são tão atrativas como em outras redes mais novas e especulativas.

Poderíamos dizer que: se uma pessoa minera apenas para obter lucro, existem opções melhores que XMR para alocar seus recursos computacionais.

Então o minerador de Monero é sim incentivado pelas recompensas de bloco, mas podemos assumir que seu foco está no funcionamento da rede e do potencial das transferências de valores verdadeiramente fungíveis e com alta privacidade.

O uso da rede para transferência de valor, no entanto, pode ser tanto honesto como desonesto – por exemplo no caso de um gasto duplo.

Como as pessoas não conhecem as verdadeiras intenções dos donos da MineXMR (e mesmo que conhecessem, não deveriam confiar, pois é exatamente na não necessidade de confiança que todo esse sistema foi desenvolvido e é por isso que ele possui tanto valor de mercado atualmente), a possibilidade de um gasto duplo já é interpretada como o próprio gasto duplo e medidas precisam ser tomadas para evitar que ele aconteça, prejudicando toda a rede em valor, inflação, segurança e credibilidade.

Desta forma, para um participante honesto seria primordial tomar ações práticas e urgentes para diminuir sua própria participação no consenso, evitando suposições erradas por parte do restante da rede. Principalmente porque se a rede se sentir ameaçada, ela poderia realizar um fork, como proteção, excluindo a MineXMR do consenso ao tratar ela como um inimigo potencial.

Podemos supor que todo participante honesto agiria imediatamente para impedir que isso aconteça. Dizer “nós somos honestos e não tem problema que tenhamos 51% da hashrate” não adianta. Tem muita coisa em jogo.

O que vai acontecer a partir de agora?

Então, agora pode acontecer uma de duas coisas.

Ou a MineXMR começa a tomar medidas para desincentivar novos mineradores (o que ela já está fazendo) a participarem de sua pool, investindo em educação e comunicação, incentivando que eles se afiliem a outros grupos, distribuindo melhor a hashrate.

Ou não façam nada. E no caso de nenhuma ação ser tomada pela governança da pool, seria correto supor que eles realmente tenham intenções desonestas e poderíamos ver uma ação direta dos nodes para banir a pool do consenso.

O problema de uma ação direta, é que como eles detém uma grande parte da prova de trabalho gerada, ao excluir sua participação, a dificuldade da rede seria diminuída, diminuindo também a segurança e facilitando para que outros atacantes consigam aumentar sua própria hashrate de forma significativa.

Então, no caso de uma intenção desonesta, os efeitos ainda seriam negativos para a Monero, mesmo com uma resposta do restante da rede. Podendo refletir em seu preço no mercado no curto e médio prazo.

Além disso, o caso levantaria algumas bandeiras vermelhas quanto à fragilidade da rede e apatia da comunidade, prejudicando o longo prazo do projeto.

Medidas já estão sendo tomadas para evitar 51% de hashrate pelo grupo

A reação rápida da comunidade e a mobilização que já está sendo gerada em torno disso é um sinal muito positivo de longevidade para a Monero (XMR).

Como foi dito anteriormente, nem a comunidade do próprio Bitcoin, que é líder do mercado em capitalização, foi tão eficiente nesse sentido.

Além disso, a própria MINEXMR começou a cobrar uma taxa de 1,00% sobre o rendimento de seus mineradores – taxa que antes era inexistente – para diminuir o lucro e abrir incentivos para a migração a outras pools que não cobram taxas.

Apesar da hashrate já ter começado a diminuir (ela alcançou mais de 48% nesta madrugada, mas agora retornou para cerca de 45%), a comunidade está falando em um aumento da taxa para algo ao redor de 5%, que seria um golpe duro contra os mineradores e, portanto, geraria respostas mais rápidas.

Algo que acontece é que muitos mineradores novatos acabam direcionando sua hashrate para a primeira pool que eles encontram no google – no caso a MineXMR -, e alguns têm a crença (que é incorreta) de que ao participar de uma pool com mais hashrate, os ganhos pessoais serão maiores, ao aumentar a chance de encontrar um bloco; tudo isso gerando um efeito de escala onde o “grande fica cada vez maior”.

Esperamos que a comunidade Monero (XMR) consiga solucionar este problema, já que o protocolo continua tendo ótimos fundamentos para realizar o que ele se propõe.

E isso vale para lembrar que a descentralização não é definitiva e o monitoramento deve ser constante para garantir um sistema ‘permissionless’ e peer-to-peer de valor.

Leia mais:

A NovaDAX está cheia de novidades!

Uma das maiores corretoras de criptoativos do Brasil agora ZEROU as taxas para saque em real!

A NovaDAX também conta taxa zero para transações de Bitcoin e mais de 110 moedas listadas, com saque disponível na hora e alta liquidez. 

As criptomoedas com as melhores taxas do mercado! Basta ativar o programa gratuito Novawards e aproveitar taxas reduzidas em até 75%.

Conheça ainda o Cartão NovaDAX e peça já o seu.

Posts relacionados

Tether irá ser lançada no blockchain do Bitcoin Cash

Yan Heiji
18 de fevereiro de 2020

Bitcoin SV tem ganhos de 100% e ultrapassa Bitcoin Cash

Neto Guaraci
14 de janeiro de 2020

Zilliqa (ZIL) sobe 20% enquanto BTC continua com seu movimento lateral em $39 mil USD

Vini Barbosa
5 de maio de 2022
Sair da versão mobile