Cointimes
Bitcoin

R$ 5 bilhões em “bitcoins adormecidos” são gastos em 2021

Alarme do Bitcoin

Nunca se sabe quantos bitcoins estão realmente perdidos.

Neste ano, um minerador pioneiro gastou 1.000 bitcoins que foram extraídos em 2010. E esse minerador anônimo não foi o único a gastar recompensas de blocos de 2010 durante os últimos nove meses. Com a proximidade do final de 2021, 152 blocos com 7.600 bitcoin no valor de R$ 1,7 bilhão hoje e cunhados em 2010 foram gastos este ano depois de ficarem inativos por mais de uma década.

Se somarmos todas as moedas “adormecidas” desde 2010 a 2013 que foram gastas em 2021, temos 23250 BTC, o equivalente a 5,2 bilhões de reais.

R$ 5 bi em bitcoins parados voltam ao mercado em 2021

Durante os últimos 12 anos, bitcoins foram perdidos por um grande número de pessoas, em diferentes circunstâncias, e é provável que essas moedas nunca voltem a circular. Depois, há outro grupo de bitcoins que a comunidade chama de “bitcoins adormecidos” ou “bitcoins zumbis”, porque eles têm estado inativos desde o dia em que foram criados.

Em algum ponto, se o proprietário decidir gastar o bitcoin, os ‘bitcoins adormecidos’ acordam do sono depois de alguns anos. No ano passado e neste ano, o Bitcoin.com monitorou as recompensas do bloco de mineradores antigos que são gastas anos depois, depois de descobrir uma extraordinária baleia de 2010.

O total agregado de gastos de recompensas de blocos de 2010 em 2021 foi de 152 blocos, e o número total de blocos de 2011 gasto foi de cerca de 85 blocos. (Dados do gráfico de 1º de janeiro de 2021 a 28 de setembro de 2021) – Fonte: Bitcoin.com

Após o gasto realizado no 12º aniversário do Bitcoin (3 de janeiro de 2021), o misterioso minerador apareceu algumas vezes durante o ano para gastar sequências de 20 recompensas de bloco a partir de 2010. Gastos de blocos de 2010 não são comuns, e cada recompensa de bloco contém 50 BTC, já que o primeiro halving não aconteceu até 28 de novembro de 2012.

Entenda o que é o halving do Bitcoin lendo o artigo “Halving: O que muda para investidores e mineradores“.

Presumidamente, é uma entidade que possui cerca de 6000 bitcoin, no valor de R$ 1,3 bilhão. Na verdade, podemos dizer que a entidade gastou 78,94% de todos os blocos de 2010 gastos este ano (152 no total). Por causa dos gastos desta baleia, os gastos de recompensas de bloco de 2010 em 2021 ultrapassaram os gastos de recompensas de bloco de 2011 e 2012.

Em 2021, houve aproximadamente 85 recompensas de blocos de 2011 transferidos do endereço original, o que significa 4.250 bitcoins no valor total de R$ 958 milhões usando as taxas de câmbio de hoje. Janeiro e fevereiro de 2021 viram surgir a maioria dos blocos de 2011 transferidos este ano.

A versão 1 do Btcparser analisou milhares dos chamados endereços de bitcoin “adormecidos” de vários anos. Fonte: Bitcoin.com

As estatísticas do btcparser.com mostram que houve mais blocos de 2011 gastos este ano do que a quantidade de blocos de 2012. O total agregado de recompensas de bloco de 2012 movidas em 2021 é atualmente de 63 recompensas de bloco. Dos prêmios em bloco na lista de 2012, todos eles foram cunhados antes do halving, o que significa que foram emitidos antes de 28 de novembro de 2012.

As recompensas de 63 blocos com 50 BTC cada valem 3150 BTC (ou R$ 710 milhões no momento da escrita desta matéria).

Os gastos de blocos de 2013 ultrapassam os três anos anteriores em real, mas as transferências moveram menos bitcoins

Até agora, houve 330 recompensas de blocos de 2013 gastos durante o curso de 2021. Isso são 30 blocos a mais do que os gastos de 2010, 2011 e 2012 combinados. No entanto, como os blocos de 2013 foram gastos após o primeiro halving do BTC em novembro de 2012, as transferências movimentaram apenas 8.250 BTC este ano (R$ 1,8 bilhões).

O total agregado de gastos de recompensas de blocos de 2012 em 2021 foi de 63 blocos e o número total de blocos de 2013 gastos foi de cerca de 330 blocos. (Dados do gráfico de 1º de janeiro de 2021 a 28 de setembro de 2021) – Fonte: Bitcoin.com

Isso porque os mineradores em 2013 receberam 25 BTC em vez da recompensa de 50 BTC que foi dada antes do primeiro halving do bitcoin. Todos os gastos de 2010, 2011 e 2012 combinados (300 blocos) somam 15.000 BTC. Entre as recompensas de bloco movidas de 2010, 2011, 2012 e 2013, um total agregado de 630 recompensas foram gastas com 23.259 BTC no valor de R$ 5,2 bilhões hoje.

Uma perspectiva visual de todos os chamados ‘adormecidos’ ou ‘bitcoins zumbis’ gastos/transferidos ao longo de todo o ciclo de vida do Bitcoin. Fonte: Bitcoin.com

Os proponentes da criptomoeda não têm ideia de quem são esses mineradores, mas eles certamente acumularam uma grande quantidade de bitcoin nos primeiros dias. Considerando um estudo recente que mostra que foi impossível segurar bitcoin por 4 anos e sair no prejuízo, uma década representa um HODL impressionante.

É importante notar, porém, que o termo “gasto” neste artigo não significa necessariamente que os bitcoins foram “vendidos” a um terceiro por moeda fiduciária ou outro ativo digital.

Para este relatório o Bitcoin.com utilizou o Btcparser.com para analisar 21.519 endereços de 2009, 12.396 endereços de 2010, 3.598 endereços de 2011, 2.193 endereços de 2012 e 5.214 endereços de 2013. Para a perspectiva visual, o artigo utilizou o “rastreador de bitcoins que não são de Satoshi”, localizado em theholyroger.com.

Nenhuma recompensa de bloco de 2009 foi gasta este ano e a última vez que um bloco de 2009 foi movido foi em 20 de maio de 2020, quando uma entidade gastou uma recompensa de bloco cunhada em 9 de fevereiro de 2009.

Veja também:

A NovaDAX está completando três anos!

Uma das maiores corretoras de criptoativos do Brasil completa três anos no mês de novembro e quem ganha é você! 

Serão até 30 moedas com taxa zero para transações e mais de 80 moedas listadas, com saque disponível na hora e alta liquidez. 

As criptomoedas com as melhores taxas do mercado! Basta ativar o programa gratuito Novawards e aproveitar taxas reduzidas em até 75%.

Conheça ainda o Cartão NovaDAX e peça já o seu.

Sair da versão mobile