Bolsonaro disse que se pudesse, privatizaria imediatamente os Correios.

“A gente pretende. Se pudesse privatizar hoje, privatizaria. Mas não posso prejudicar o servidor dos Correios. É isso”, disse Bolsonaro segundo Oantagonista.

Completando:

“As privatizações têm que passar pelo Parlamento. Você mexe nessas privatizações com centenas, dezenas de milhares de servidores. É um passivo grande.

Você tem que buscar solução para tudo isso. Você não pode jogar os caras para cima. Eles têm que ter as suas garantias. Tem que ter um comprador para aquilo. É devagar. Tem o TCU com lupa em cima de você. Não são fáceis as privatizações.”

De acordo com Paulo Guedes, a privatização seria feita em um modelo aberto, permitindo que qualquer investidor comprasse as ações da empresa no mercado.

Em outubro do ano passado, funcionários dos Correios ameaçaram processar Paulo Guedes e o secretário da desestatização Salim Mattar, por suposta “fakenews”. Segundo os funcionários, o Ministro da Economia teria divulgado informações erradas sobre a estatal.