Breaking News  
Secretaria da desestatização –  As oportunidades nas privatizações de Bolsonaro Investimentos

Secretaria da desestatização – As oportunidades nas privatizações de Bolsonaro

As privatizações vão ocorrer, quais empresas devemos ficar de olho?

Neto Guaraci
Neto Guaraci

Pela primeira vez na história do Brasil nós teremos uma  “Secretaria da Desestatização”, órgão importantíssimo no super ministério da economia comandado por Paulo Guedes.

Além de ser um ponto importante para a arrecadação governamental, essa secretaria abre novas oportunidades para investidores ligados no mercado. É sobre essas oportunidades que iremos falar nesse artigo.

Acompanhe e não fique de fora da onda das privatizações.

Salim Mattar – Do fusca ao governo

Antes de adentrarmos nas oportunidades que essa nova secretaria irá trazer para você investidor (ou curioso pensando em investir), vamos ver quem será o capitão responsável pelas privatizações.

Salim Mattar é descendente de libaneses e um empresário com história de filme. Ele começou sua companhia, a locadora de carros Localiza, com 23 anos. Sem dinheiro para comprar os carros, ele pediu um empréstimo e comprou 6 fuscas. Como grande diferencial a Localiza, tinha um serviço que funcionava 24 horas, Mattar dormia no fundo da loja em um sofá.

Quando abrimos a empresa, a gente já trabalhava 24 horas. Imagine uma locadora 24 horas há 33 anos. Hoje Belo Horizonte não tem nenhuma locadora 24 horas, nem a Localiza. Naquela época a gente precisava de cliente, cada semana um de nós dormia no escritório.” – disse Mattar em entrevista a Exame.

fusca

O que vemos aqui é uma pessoa extremamente esforçada e dedicada. Com tal personalidade, é certo que ele tentará privatizar o máximo de empresas estatais em seu caminho.  Traçado o perfil de Salim, é hora de entender quais as possíveis empresas na rota da desestatização.

Telebras – A estatal espacial

satélite da telebras
Fonte:DataSafe

A Telebras era a empresa que detinha o monopólio das comunicações no Brasil. Ela foi dividida em 12 unidades e privatizada em 1999, recebendo um aporte de 12 bilhões de reais. Entretanto, seu fantasma continuou existindo no governo , como um misto entre empresa pública e privada suas ações estão disponíveis na Bovespa.

A empresa de ordenamento jurídico misto foi incumbida de facilitar o acesso a internet de áreas afastadas do Brasil, pelo menos é o que diz o Plano Nacional de Banda Larga. Para cumprir sua missão, em 2017 ela lançou em parceria com o exército um satélite estacionário (que fica parado em órbita), capaz de cobrir 100% do território nacional. Ela também está envolvida com a construção de infraestrutura e prestação de serviços , de cabos submarinos intercontinentais até prestação de serviços para o INSS (DATAPREV)

Os balanços financeiros da empresa, segundo relatórios de desempenho, apontam aumento de receita operacional líquida de 134,1% no 3° trimestre de 2018 se compararmos com o ano anterior. O aumento se deu devido a novos contratos e pela receita adiantada de colação de parte do satélite para o exército. Entretanto, o EBITDA Ajustado ficou negativo no valor de 112, milhões, devido ao aumento de despesas operacionais (35%) e ao aumento de Custos com Meios de Conexão e Transmissão (405,8%) nos últimos 9 meses.

Com tanta capacidade e um satélite sob seu comando, a Telebras parece ter um enorme potencial.

Eletrobras – Para evitar a fadiga

CEMIG_Bolsonaro

A Eletrobras fechou o último pregão em queda, isso devido ao efeito “Jaiminho”. Nos ruídos da equipe de transição de Bolsonaro, o nome do deputado Jaime Martins surgiu como cotado para presidir Minas e Energia. Cá entre nós, uma indicação nada técnica. O mercado parece ter exagerado, pois a própria equipe de Bolsonaro ainda não decidiu quem será o ministro.

A Eletrobras vem tentando se desfazer de algumas de suas distribuidoras, em um processo de privatização gradual. Até o final de dezembro um plano será apresentado mostrando o potencial dos ativos que serão vendidos, se tudo der certo é possível que a empresa consiga um bom volume de recursos.

Vale ressaltar a importância dessa companhia, hoje ela é maior empresa de energia elétrica da América Latina e a 16° maior do mundo. É possível acompanhar o processo de desestatização nesse link.

CEMIG – O Novo também privatiza

novo romeu zema

A CEMIG fechou o pregão de sexta-feira em alta e abriu hoje no positivo. O bom desempenho se deve as falas de Romeu Zema, governador de Minas Gerais :

“Se o mercado precificar bem, por que esperar?” – disse Zema falando sobre a privatização da CEMIG.

O governador também pretende não utilizar a estatal para fim políticos, e acredita que ela está subvalorizada. Ou seja, ela apenas será vendida se o preço de venda for compatível com aquilo que o governo imagina que ela vale.

Nesse trimestre a empresa mostrou um aumento de 19,2% com a receita de fornecimento de energia, graças ao reajuste tarifário de 23,19% e aumento de energia fornecida ao consumidor final de 3,81%. O relatório completo está disponível aqui.

Banco do Brasil  – Vamos privatizar tudo?

Banco do Brasil
Fonte: Poder360

Jair Bolsonaro já avisou que não vai privatizar o Banco do Brasil (BB).  Entretanto, o indicado para comandar o banco estatal , Rubens Novaes, indicou que deve “privatizar o que for possível”.

Rubens é amigo do ministro Paulo Guedes, conhecidos do tempo que estudavam na Universidade de Chicago.  Rubens disse ter recebido algumas orientações de Guedes e Bolsonaro:

A orientação é eficiência, enxugamento e privatização do que for possível. Vamos buscar bons resultados e tornar o banco cada vez mais competitivo, mas de uma maneira enxuta
Nos últimos 5 dias as ações do banco operaram em alta. É bom ficar de olho no BB.

Correios – Uma carta para os investidores

correios

Para o brasileiro comum talvez a privatização dos Correios seja a mais impactante. A gigante estatal conseguiu fechar o ano passado no positivo, reportando um lucro de R$ 667 milhões. A empresa vinha de 4 anos de prejuízo, fechando 2016 com 1,6 bilhões no negativo.

Segundo a Agência Brasil, Bolsonaro já cogita a privatização da estatal:

“Seu fundo de pensão foi implodido pela administração petista, diferentemente do passado. Então, os Correios, tendo em vista não fazer um trabalho daquele que nós poderíamos estar recebendo, pode entrar nesse radar da privatização”

O melhor para os empresários, é que Paulo Guedes pensa em um modelo de privatização aberto ao público e não apenas negociado com grandes grupos empresariais. Ou seja, podemos sim esperar ações dos Correios negociadas na Bovespa.

Independente do seu viés político, as privatizações parecem inevitáveis. Conhecê-las, analisar a situação da empresa e do mercado é algo essencial surfar na onda das privatizações.
Gostou do conteúdo? Quer saber mais sobre o mercado financeiro? Então se inscreva no canal do Cointimes no Youtube e siga o FacebookTwitter e Instagram.

*Esse post não é uma recomendação de investimentos. Antes de tomar qualquer decisão procure profissionais certificados.

Neto Guaraci
Neto Guaraci

Sou estudante de Gestão de Negócios e Inovação na Fatec-Sebrae. Trabalho na Foxbit, ajudo na criação de conteúdo. Amo falar sobre criptomoedas, liberdade financeira e empreendedorismo. Se você também gosta, entre em contato. :)

O Cointimes utiliza cookies com o objetivo de melhorar sua experiência em nossa página web e adaptar o conteúdo para torná-lo mais útil e acessível. Para mais informações, consulte a nossa política de cookies.