Cointimes
Criptomoedas

Stablecoin cBRL é escolhida como moeda base para a primeira DEX brasileira

Stablecoin cBRL e BPDEX

Na última semana, o lançamento de uma DEX (exchange descentralizada) feita exclusivamente para brasileiros bombou nas redes sociais da comunidade cripto do país.

Os mesmos fundadores do maior marketplace de criptomoedas da América Latina criaram a BPdex, que utiliza a tecnologia do protocolo Uniswap para trazer ao Brasil, em português e de forma descomplicada, um caminho simples de conhecer o mundo das Finanças Descentralizadas (DeFi).

Além disso, o projeto escolheu a cBRL como moeda base das negociações, evitando assim que os usuários tenham que ficar fazendo conversões para dólares quando desejarem utilizar.

A CryptoBRL ou cBRL é uma criptomoeda com paridade de um para um (1:1) com o real brasileiro (BRL). Desenvolvido utilizando o padrão ERC20, o token é baseado tecnologia da blockchain da Ethereum. A stablecoin tem uma grande gama de novas aplicações, tendo liquidez e credibilidade, tudo de forma distribuída e transparente, conforme apresentado em detalhes em seu whitepaper.

Segundo um dos fundadores do projeto, Ney Pimenta, a escolha se deu pelo fato de que a cBRL é a mais utilizada do Brasil e conta com o suporte de dezenas de exchanges e até bancos digitais como o Alterbank

A NovaDAX está cheia de novidades!

Uma das maiores corretoras de criptoativos do Brasil agora ZEROU as taxas para saque em real!

A NovaDAX também conta taxa zero para transações de Bitcoin e mais de 110 moedas listadas, com saque disponível na hora e alta liquidez. 

As criptomoedas com as melhores taxas do mercado! Basta ativar o programa gratuito Novawards e aproveitar taxas reduzidas em até 75%.

Conheça ainda o Cartão NovaDAX e peça já o seu.

Posts relacionados

Uma das maiores baleias da história acaba de movimentar R$12,8 bilhões em BTC

Gustavo Marinho
1 de maio de 2021

“Perdi todas as minhas criptos com Inhame”, revela usuário

Neto Guaraci
13 de agosto de 2020

China registra crescimento econômico mais lento desde 1990

Cointimes
30 de janeiro de 2019
Sair da versão mobile